TJMS dezembro
Menu
Busca terça, 10 de dezembro de 2019
COLUNA

Tiro Livre

Vinícius Squinelo

Fuga de Battisti mostra falhas na fronteira e ridiculariza Mato Grosso do Sul

Fronteira aberta e abandonada pela União facilita fuga de terroristas como o italiano

14 janeiro 2019 - 09h50

Cesare Battisti, terrorista responsável por quatro assassinatos e condenado a prisão perpétua na Itália. 40 anos foragido, quatorze deles no Brasil. Preso por aqui desde 2007, recebeu indulto do ex-presidente Lula em 2010, fato revogado apenas ano passado. Com a possibilidade da extradição ao país natal, fugiu por duas vezes, ambas pela fronteira que inclui Mato Grosso do Sul.

A situação expõe, entre outros problemas, as graves falhas na fronteira seca do Estado, teoricamente de responsabilidade do Governo Federal, mas há décadas abandonada pela União. 

A prisão do terrorista em território boliviano ridiculariza ainda mais nossa segurança. Nada contra o país governado por Evo Morales. Porém, o Brasil é a maior potência econômica da América Latina, e mesmo assim passa por vergonha internacional no quesito segurança.

Agora Battisti já se encontra em território italiano para começar a cumprir sua pena. E você concordando ou não com a situação do terrorista, não pode negar a vergonha que se encontra a segurança nas fronteiras estaduais e de todo País.

Gostou? Curta, comente e compartilhe! Quer enviar críticas, xingamentos ou boas ideias: mande para o e-mail vinisquinelo@gmail.com


(Foto e montagem de capa: André de Abreu/Polizia di Stato – Italy/Pixby)