(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07
COLUNA

Tiro Livre

Justiça prova que no Brasil vale tudo, no Mato Grosso do Sul então...

Quase 10 mil páginas de documentos, gravações e imagens não são provas para TRF...

3 JUN 2019
Vinícius Squinelo
08h29min

Seis fases, prisões, páginas e páginas de documentos, telefonemas, fotos. Nada disso valeu como determinante para o Tribunal Regional Federal. A Corte, a terceira mais importante da Justiça Federal que julga Mato Grosso do Sul, resolveu radicalizar e mandar parte do processo para a Justiça Estadual. A expectativa é que todo o processo não tarde a acabar ficando com o Tribunal de Justiça de MS.

Para começar, essa mudança em si já apresenta tremendo problema, já que o TJMS é conhecido por engavetar denúncias contra os verdadeiros poderosos do Estado. Material sobre esse assunto pode ser lido clicando aqui, em esclarecedora matéria escrita pelo amigo Celso Bejarano.

A parte jurídica chega a ser ainda mais assustadora em toda sua complexidade. Obviamente, nenhum dos envolvidos deveria estar preso sem condenação (por mais que isso aconteça com milhares de pessoas de baixa renda mesmo em MS), porém, presos, tiveram a saída negada duas vezes pelo Supremo Tribunal Federal. Mesmo assim, acabaram soltos por um órgão ‘inferior’, o TRF3. Legal? Claro. Moral? Vai saber, como tudo no País.

Ainda sobre moralidade, interessante ver como o TRF basicamente ignora uma série de provas, em mais de dez mil páginas, sobre desvio de verbas federais, para mandar a investigação para a esfera estadual, que não tem supostamente competência para tal julgamento. Interessante...

Mas, aqui escreve um simples articulista, que de especialista em Direito nada tem. Porém, nessa nossa Justiça brasileira, talvez seja melhor mesmo não ser especialista nesta nobre arte de muitas vezes defender poderosos...

Gostou? Curta, comente e compartilhe! Quer enviar críticas, xingamentos ou boas ideias: mande para o e-mail vinisquinelo@gmail.com

Foto: Wesley Ortiz

Veja também