TJMS
(67) 99826-0686
COLUNA

Tema Livre

Lealdade e amor

2 JUL 2019
Oscar D’Ambrosio
09h50min

O filme ”Toy Story 4” dá continuidade a uma das mais belas franquias contemporâneas. Embora a comercialização da série sempre incomode um pouco, não dá para deixar de se encantar com os personagens, principalmente com o cowboy Woody, líder do grupo que não se deixa abater mesmo quando está emocionalmente em baixa.

Essa é a situação do início deste filme, já que ele não é mais escolhido para brincar. Mesmo assim mostra sua bravura acompanhando, escondido, a sua dona no seu primeiro dia de Jardim da Infância. E ele tem um papel fundamental no momento em que a menina cria, de restos do lixo, com ajuda do cowboy, o personagem Garfinho.

Numa “aula” de reciclagem, surge assim um novo brinquedo. O engraçado é que ele não tem consciência do que ser isso significa. E boa parte do filme, dirigido por Josh Cooley, mostra exatamente a batalha de Woody para que Garfinho não pule no primeiro lixo que encontra pela frente. Afinal, ele considera que ali é o seu lar natural.

Em paralelo ao aprendizado de Garfinho para ser brinquedo e se relacionar com a sua dona, Woody reencontra uma paixão: uma pastora de porcelana. Na cena final, o dilema dele está entre a lealdade aos outros brinquedos que o acompanham desde o primeiro filme da série e a busca de seu verdadeiro amor. E sua escolha indica novos caminhos a percorrer.

* Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e pós-doutorando e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Veja também