(67) 99826-0686
COLUNA

Tema Livre

Múltiplas visões

11 JUL 2019
Oscar D’Ambrosio
10h03min

Não é preciso se especialista em política do Egito contemporâneo para se apaixonar pelo filme “Clash”. Durante uma manifestação contra o governo local, mais de uma dezena de pessoas é presa num furgão da polícia. A câmara é colocada dentro do veículo e a trama se desenvolve justamente na diversidade de opiniões que ali se chocam.

O diretor Mohamed Diab consegue evitar maniqueísmos e mostrara como cada um defende seu ponto de vista de maneira coerente. A maneira como isso ocorre é o mais interessante, pois há desde argumentos racionais a agressões físicas. Mesmo pessoas do mesmo grupo político não concordam com as ações a tomar.

O furgão se torna um microcosmos de um caos que envolve homens, mulheres e crianças. Há um repórter, seu parceiro fotógrafo e um político, assim como um VJ e um torcedor de futebol. Tudo se articula de modo a mostrar que, acima do certo ou errado, deveria ser sempre preservada a capacidade do conversar.

E isso envolve, por exemplo, como é possível ir ao banheiro naquela situação e como o grupo poderia se organizar para sair daquela tensão. Toda saída que parece surgir logo é fechada, seja uma credencial, um celular, um parentesco ou uma amizade influente. O furgão parece responder negativamente a todas as possibilidades de conciliação. Esse alerta torna o filme uma obrigatoriedade.

Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e pós-doutorando e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Veja também