ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06
COLUNA

Tiro Livre

Polêmica do Mais Médicos esconde salto alto e hipocrisia de profissionais brasileiros

Brasil acima de todos, lembram?

21 NOV 2018
Vinícius Squinelo
07h00min

Muito se fala dos tais médicos cubanos – ‘escravizados’ ou não – mas pouco se fala mesmo são dos profissionais brasileiros. Com 291 cursos de medicina Brasil afora, formando cerca de 25 mil médicos por ano no País, está na hora de tratar também do profissionalismo nessa área.

Usando um exemplo regional: Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, tem sérias dificuldades de preencher seus quadros médicos, mesmo oferecendo salários que ultrapassam os 12 mil reais no holerite, quando já se somam as benesses e plantões. Por aqui, só o setor de urgência e emergência precisa de 84 médicos; isso sem contar a pediatria...

Se os tais doutores brasileiros não se compadecem a trabalhar nem em uma capital por 12 mil reais mensais, imagine ir para o interior do Estado, ou mesmo em regiões mais inóspitas, como cidades amazônicas.

Porém, antes de deixar a água encostar na bunda, é mais fácil os profissionais arranjarem rapidinho rapidinho alguns bodes expiatórios, entre eles os tais médicos cubanos, antes guerrilheiros, hoje coitados escravos comunistas.

Tá na hora de descer do salto e sair do lado de Deus nobres doutores. Brasil acima de todos, lembram?

Gostou? Curta, comente e compartilhe! Quer enviar críticas, xingamentos ou boas ideias: mande para o e-mail vinisquinelo@gmail.com

(montagem de capa: André de Abreu)

Veja também