(67) 99826-0686
COLUNA

Aparte jurídico

Um espaço de comentários qualificados sobre temas importantes no Brasil, por Heraldo Garcia Vitta

Repensar o futuro

17 ABR 2019
Heraldo Garcia Vitta
15h13min

Em pleno século XXI, depois de anos de muita luta e incansável evolução, os seres humanos, finalmente, por conta das religiões, politeístas e depois monoteístas, começaram a esboçar união, ou apreço, por seu próximo; no âmbito da cidadania, o regime democrático de Direito colocou os governos nos limites das leis e das Constituições, bem como os povos puderam manifestar-se, publicamente, por este ou aquele apelo de interesse social. Isso ficou claro na revolução americana e, sobretudo, na francesa, por conta da Declaração do Direitos do Homem (1.789).

Apesar disso, no Brasil, temos visto – e não é de hoje –, uma verdadeira disputa ideológica entre facções rivais; grupos sociais destacam-se na mídia, a fim de expurgar o ‘seu contrário’. Assim, há laços de amizades somente com pessoas que se afeiçoam a esses grupelhos; ao contrário, rechaçam e destroem aqueles que convirjam para pensamentos de outra ordem ou esfera política e social. 

Porém, o problema não está na diversidade de opiniões, ou raças, ou etnias, normal no regime democrático; a questão está centrada no grau de intolerância praticada no meio social. Há excessos de toda ordem, inclusive, infelizmente, no próprio Supremo Tribunal Federal.

Assim, os frutos começam a surgir. Aqui e ali, veem-se guerras sórdidas, no plano político e nos segmentos sociais; nos escombros das mazelas dos bairros pobres das urbes, em que pessoas morrem sem o menor pudor; nas escolas, inclusive universidades, onde a controvérsia agonizante de questões ideológicas e partidárias induz o aluno a desprezar a primeira coisa que deveria fazer: estudar! 

Na atual ‘espécie humana’, há dissabores jurídicos, econômicos, políticos, institucionais etc, em prol de supostas vertentes ideológicas e políticas, na verdade, inexistentes, de pura ficção. Luta de classes vã e insana, na medida em que todos perdem nos interesses em jogo!

Não podemos nos iludir com essas e outras vicissitudes pequenas e desafortunadas, com as quais lidamos, há anos, contudo, sem qualquer resultado prático! Precisamos repensar nossas  condutas e anseios, se pretendemos  um Brasil melhor!

Heraldo Garcia Vitta, Advogado e Consultor. Juiz Federal aposentado. Mestre Doutor em Direito.

Veja também