TCE Julho  17 a 19/07 e 22 a 25/07
(67) 99826-0686
Gov - PPA 23 a 27/07
COLUNA

Top Play

Games, geeks, diversão e muito mais

Ronin: a nova onda do RPG Solo

8 JUL 2019
Fernando Fenero
14h00min

RPG solo é um termo usado no Brasil normalmente para designar a modalidade de RPG dos livros jogos, onde cada capítulo levava ao próximo dependendo da escolha do jogador. Mas lá nos USA, o berço do RPG, Gary Gygax já lançava na década de 70 um RPG que poderia ser jogado sem outros jogadores e sem narrador.

Devagar, essa modalidade está conquistando o mercado brasileiro, formado em maioria por veteranos que começaram a jogar nos anos 90, e que agora não tem mais tempo ou grupo disponível para jogar, e re-descobrem o prazer de se jogar mesmo que seja sozinho. 

 

E quem dá show no segmento no Brasil, é a editora “Coisinha Verde”, famosa por seus RPG’s independentes e material de muita qualidade como Nebula e Mighty Blade. Dessa vez, eles financiaram coletivamente Ronin, um rpg solo de samurais do Japão Medieval. 

 

No melhor estilo dos filmes de Akira Kurusawa, em Ronin você vive a pele de um andarilho em busca de redenção, munido de sua espada e sua honra, resolvendo conflitos por onde passa. 

O jogo possui um livro realmente curto que ainda passa por revisão, conta com 33 páginas com regras e tabelas para emular praticamente qualquer evento e combate, e já foi enviado para quem apoiou o projeto no Catarse.

Para quem chegar depois, vai ter acesso da mesma forma e com um preço maneiro demais, a partir de 10 reais você já consegue os PDF’s do jogo. 

 

Para jogar, basta papel, lápis e dados comuns de seis lados (apesar de ser interessante usar pelo menos duas cores diferentes, por causa da dinâmica do jogo).

Para quem estiver interessado, corra lá no Catarse ou clique nesse LINK e adquira Ronin, da fantástica editora Coisinha Verde. 

 

Veja também