TCE Julho  17 a 19/07 e 22 a 25/07
(67) 99826-0686
Festival inverno 18/07 a 19/07
COLUNA

Pelos Cotovelos

Título de ‘musa do veneno’ rendeu e Tereza Cristina está mais poderosa que nunca

Líder da bancada ruralista, Tereza está em franca ascensão em Brasília

29 JUL 2018
Diana Christie, Rodson Willyans e Vinícius Squinelo
23h00min

Considerado o berço de esquema de corrupção criado pela JBS, conforme a delação premiada dos irmãos Batista, Mato Grosso do Sul se transformou em um grande exportador de lideranças nacional. Primeiro Delcídio do Amaral (PTC), depois Carlos Marun (MDB) e agora Tereza Cristina (DEM), ex-pupila do ex-governador André Puccinelli (MDB).

Pegou bem

O título de ‘musa do Veneno’, por encabeçar a aprovação de projeto que amplia e facilita o uso de agrotóxicos na produção de alimentos, foi positivo – pelo menos em Brasília - e agora ela pode ser candidata a vice-presidente na chapa de Geraldo Alckimin (PSDB). Quem te viu, quem te vê! Pena que os interesses da parlamentar não estejam assim tão alinhados com os da população.

Sem comentários

A prisão do ex-governador André Puccinelli ainda é tabu no meio político. A maioria prefere não comentar e, sempre que o assunto é levantado, as respostas são variações de ‘evite prejulgamentos’ e a ‘Justiça sabe o que faz’. Presidente estadual do DEM, Murilo Zauith, por exemplo, disse que não comentaria, mesmo tendo sido vice-governador em uma das gestões do emedebista. "Não comento assuntos judiciais, somente políticos", emendou.

Apoio

Um dos poucos fora do MDB a quebrar o silêncio foi o deputado estadual Barbosinha (DEM), ex-secretário de Segurança Pública na administração de Reinaldo Azambuja (PSDB) e presidente da Sanesul na época de André. "Para mim é um amigo querido. Toda a minha trajetória política foi construída ao lado dele. Existe um apreço muito grande e conheço os filhos deles desde que nasceram. Quando fui assumir a secretaria, fui procurar o André, jamais aceitaria nada se ele não concordasse. Então, há valores que são superiores a política. Nesse momento, ele tem que cuidar da defesa dele e a política é secundária".

Sem grana

O juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT) disse que vem bancado as despesas de campanha do próprio bolso. "Usamos recursos próprios, nossa aposentadoria e recebemos o fundo partidário". Por causa disso, ele destaca a importância da vaquinha solidária online, liberada no último dia 16 de julho.

No laço

Coordenador de campanha do PDT, João Leite Schimidt realiza as tratativas para atrair mais alianças, além do PROS e Podemos. O estadista segue firme nas conversas com o PRB de Pedro Chaves, mas demora a conseguir fechar acordo.

(Foto: Arquivo/TopMídiaNews)

Veja também