TJMS - novembro
tce novembro
Menu
Busca terça, 19 de novembro de 2019
COLUNA

Tiro Livre

Vinícius Squinelo

Criança surrada e silêncio do Alto Comando queimam maioria exemplar da PM

Diante dos fatos, esse silêncio explica talvez muito mais do que se alguém abrisse a boca

28 outubro 2019 - 15h26

O cabo Fabiano Timóteo deu uma sonora surra em um pré-adolescente de 13 anos. As versões divergem, mas na ‘pior’ delas, o motivo foi que o menino pulou o muro da casa da mãe do policial militar. Na mais leve, a mesma casa foi atingida por uma pedra. Para o PM, isso justifica o fato de deixar o rapaz sangrando, vomitando e agora internado na Santa Casa de Campo Grande podendo perder o único rim, já que nasceu com o outro já não funcionando.

Diálogo parece não ser a arma mais afiada da banda podre da Polícia Militar. Porque esse é o nome para um cabo que faz um ‘trabalho’ desse: banda podre. Que só queima a maioria dos policiais de trabalho exemplar nesse Mato Grosso do Sul.

Queima mais ainda o fato do Alto Comando da PM nada falar.

O Secretário de Estado de Segurança? Calado.

Comandante da PM? Quietinho.

Diante dos fatos, esse silêncio explica talvez muito mais do que se alguém abrisse a boca.

Pelo menos o Comando da PM em Coxim, cidade do crime, teve a dignidade de afastar o policial.