Menu
Busca domingo, 08 de dezembro de 2019
COLUNA

Tiro Livre

Vinícius Squinelo

Hipócrita, Simone acusa partido que defendeu a unhas e dentes até agorinha

Tebet esquece ‘volta André’ e apoio a Michel Temer; agora fala em corrupção

12 novembro 2019 - 08h43

Que mudanças a vida nos proporciona nobre leitor. Quem diria que ela, logo ela, de repente, se tornaria a maior crítica do partido que vive há décadas. Da sigla que defendeu até pouco tempo atrás, quando nunca falava de corrupção. Simone Tebet é o exemplo perfeito das voltas que o mundo dá, quiçá mais rápidas no mundo político.

'André já é novamente o futuro governador do estado', dizia a senadora menos de um ano atrás. “Eu não tenho dúvida que começamos com o pé direito a caravana da vitória. Volta André, Mato Grosso do Sul está com saudades”.

Puccinelli foi preso. Simone falou de corrupção? Não. Pelo contrário. Ainda, mesmo que temporariamente, substituiu o ex-governador na candidatura. Desistiu.

Mas não desistiu de defender Michel Temer, governo do MDB de Simone. Que a senadora acompanhava nos votos. Fazia visitas, normalmente acompanhada de Waldemir Moka, ao então presidente no Planalto. Temer também foi preso. Agora Simone fala de corrupção! Ledo engano amigo leitor.

Só agora, em outro governo e com intenções de sair do MDB, é que Simone decide enxergar as denúncias de corrupção, quase eternas, que permeiam o partido. Sigla onde está há décadas. Mas que  visão nebulosa tem essa senadora de MS.

"[O MDB] fugiu dos seus ideais, rasgou a sua história e acabou sendo fiador deste descalabro que virou a política no Brasil, no que se refere à corrupção e à má gestão", diz Simone.

O discurso é lindo. Mas, fiel leitor, analise e veja bem se é verdadeiro. Pelo histórico, eu acredito que não.


Foto de capa: Liziane Berrocal