Menu
Busca domingo, 08 de dezembro de 2019
COLUNA

Top Pipoca com Pedroka

Pedro Martinez

A Família Addams: estranheza cativante...

A trama é infantil dessa vez

11 novembro 2019 - 09h48

O porte gótico, o espírito e o carisma sombrio dos Addams retornam ao cinema nesta versão animada focada nas crianças. Nesta ocasião, eles procuram reconstruir sua casa olhando para o passado, mas conhecendo o presente, ou seja, valorizando seus valores inabaláveis e necessários de serem diferentes.

Esta versão da família Addams é sem dúvida a mais fiel ao original de Charles Addams, pelo menos no que diz respeito ao design artístico dos personagens. Essa decisão animará os puristas do cartunismo (se houver).

Despojada da elegância absoluta que Raul Julia sabia imbuir ao personagem nos filmes de Barry Sonnenfeld, esta versão literal de Gomez Addams dos desenhos animados se torna uma espécie de cavalheiro solitário bizarro ao lado de um Morticia que parece estar em pé de igualdade na estranheza de gostos.

Aqui mãe e filha necessariamente se tornam o centro da trama e estrelam um filme que não nos satura com referências cinematográficas do filme de 1991 e ousa em manter o legítimo tom cínico e pessimista dos personagens como uma boa piada. Seus diretores, Greg Tiernan e Conrad Vernon, podem já ter manifestado seu desejo de humor adulto no Festa da Salcicha de 2016, mas nada se compara a isso; a verdade é que eles fizeram as piadas da família Addams funcionar. Isso não é pouco.

- Pedroka, os personagens continuam peculiares?

Muito.

O remake animado de Greg e Conrad preserva a macabra indiferença do clã Addams e tem alguns bons "estranhamentos": desde Tropeço, o mordomo, tocando A Marcha Fúnebre em seu órgão gótico até Morticia, tendo uma sessão no estilo Face Time com seus pais mortos. E o elenco de vozes é espetacular; Charlize Theron faz uma Morticia altiva; Oscar Isaac da nova saga Star Wars é um Gomez peculiar; Chloë Grace Moretz e Finn Wolfhard dão voz aos filhos, Wandinha e Feioso; e Bette Midler nos dá uma velha cigana como a vovó.

Quando o cartunista Charles Addams criou a família Addams excêntrica como um quadrinho de uma página no final dos anos 30, a piada inicial era que um clã tão mórbido não conseguiria compreender um mundo inquieto por seus modos macabros. É por isso que os Addams, por todo o seu amor por coisas desagradáveis e carinho por delícias decididamente são classificado como B, pois são perfeitamente adequados pra uma comédia infantil sobre os perigos de um mundo que não valoriza a individualidade.

A animada família Addams introduz a gangue para uma nova geração por meio de uma história de origem adaptada que tenta tremendamente se apegar a seus encantos originais enquanto o enfia dentro de um moderno saco de lições morais.

Essa família completamente esquisita está apenas procurando um lugar para pertencer.

A Família Addams de 2019 é a versão mais centrada em crianças da franquia de longa data em anos. As crianças gostam de coisas nojentas e Tiernan e Vernon sabem quando introduzí-las. Ver Wandinha morder luxuriosamente um sanduíche podre na escola é 10 vezes mais divertido do que só imaginar que ela curte coisas bizarras.

3 pipocas e meia.

Em cartaz nos cinemas