Menu
terça, 29 de setembro de 2020
CORONAVÍRUS

Há riscos para cachorros e gatos de pessoas com covid-19? Especialistas explicam!

Estou doente, meu pet pode pegar o coronavírus? Saiba essa e outras respostas:

23 agosto 2020 - 18h10Por Nathalia Pelzl

A covid-19, doença causa pelo novo coronavírus, ainda é muito nova e, por isso, muitas dúvidas ainda existem sobre ela. Uma das questões mais comuns é sobre o contágio em pets, como cães e gatos.

Especialistas afirmam que não há motivo para os humanos temerem a circulação da doença entre seus pets. A possibilidade de o vírus pular de uma espécie para outra é um evento extremamente raro, que depende de muitas condições. Eles têm doenças parecidas, mas nenhuma delas é a mesma que está aterrorizando a população por seu contágio tão rápido.

No caso dos cães, segundo especialistas, existem três variedades de coronavírus: o tipo 1, o tipo 2 e o coronavírus respiratório. Já nos gatos, as infecções por coronavírus também costumam ser leves, sendo que um dos vírus que sofreu mutação pode levar a uma doença grave chamada peritonite infecciosa, em que a barriga do animal fica inchada, conforme explica o vereador Francisco Veterinário.

“Poucos são os relatos de casos de coronavírus em cães e gatos, fica difícil afirmar quais os sintomas, relatos dizem que animais com problemas de imunidade, ou seja, portadores de leucemia, leishmaniose, doenças que acometem o sistema imunológico, estão sujeitos a contraírem a doença”, diz.

“Vários vírus que acometem bovinos e outros animais, também acometem os cães, que podem ter um tipo de coronavírus que promove uma gastroenterite hemorrágica, com sintomas como vômito e diarreia por 5 a 7 dias e que realmente pode levar o animal a morte, mas existe no mercado vacinas, v-8, 10, 6 e 12, que podem imunizar o animal. Já nos felinos, circula uma doença chamada peritonite infecciosa, não existe vacina, a recomendação é que se crie ele isolado. Não há indicativos de transmissão para ser humano, nem do gato e nem do cachorro”.

Sobre a pessoa infectada manter contato com o pet, a orientação da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) é que evite o contato próximo com seus animais de estimação. Caso não seja possível, o tutor deve manter boas práticas de higiene ao cuidar do animal e usar uma máscara facial.

“A recomendação é de consciência para aqueles que estão com a covid, não vá à clínica veterinárias, peça para um amigo levar seu pet, faça o isolamento social. Até onde sei, não há relatos de transmissão de cão e gato para seres humanos, pelo menos no meu conhecimento. O risco de contágio está quando você tem um pet, é portador do covid-19, espirra próximo a ele, aí os vírus que são expelidos através da gotícula orofaringe podem ir para o pelo do animal e permanecer ali, até outra pessoa vir e se contaminar”, explica o veterinário.

A Organização Mundial de Saúde, o Centro de Controle de Doenças Transmissíveis e Organização Mundial de Saúde Animal estão vigilantes, e qualquer caso suspeito de transmissão entre animal e humano será notificada.