TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
quinta, 22 de abril de 2021
MS MAIS SOCIAL 21 E 22/04
CORONAVÍRUS

Empresários se unem para distribuir ivermectina para população em Coxim

Mesmo sem comprovação científica sobre eficácia contra a covid-19, empresários querem doar o medicamento para a população carente

02 abril 2021 - 11h30Por Rayani Santa Cruz

Um grupo de empresários de Coxim organiza a distribuição de invermectina, remédio para piolho, para a população. Mesmo sem ter comprovação cientifica em relação à eficácia contra a covid-19, eles querem realizar na cidade o chamado tratamento profilático ou tratamento precoce.

O grupo promoveu reunião ontem (1), com participação da secretária de Saúde, Salette Aparecida de Souza, a fim de amparo para realizar a ação, que segundo eles, “era de cunho social”.

Questionado sobre falta de eficácia e comprovação cientifica da ivermectina, um dos organizadores, o empresário Natalino Comilho, disse ao TopMídiaNews, que “não entende os motivos de tanta rejeição de algumas pessoas”.

“Nosso entendimento que existem muitos cientistas e médicos que aprovam esta medicação. Bem como em cidades que adotaram o uso de ivermectina, a taxa de mortalidade caiu de maneira expressiva e os casos de covid-19 estão sob controle.”

Ele afirma que na próxima semana vai procurar políticos do Estado para ter apoio e que fará campanha para arrecadar os valores e comprar o remédio. Além disso, Natalino também estuda maneiras jurídicas e sanitárias para cumprir a meta.

“A meta é fornecer para 5.000 pessoas carentes da nossa cidade. Para aqueles que não tem recursos. Bem como orientar o restante da população para ingressar nesta iniciativa. Para ter um comércio aberto temos que ter uma cidade com pessoas saudáveis. A qualquer momento poderá ser um de nós o infectado. Também estamos lutando junto com alguns médicos para dar andamento no tratamento precoce. O exame demora de 3 a 5 dias para ser concretizado. Portanto, uma pessoa infectada por tanto tempo terá mais probabilidade de ir para o hospital, UTI e óbito. Com o tratamento precoce, as chances de cura são enormes.”

O que diz a secretária de Saúde

A secretária municipal de saúde de Coxim, Salette Aparecida, explicou ao TopMídiaNews que a iniciativa é privada e que a pasta não tomará frente, mas também não vai coibir, desde que os pacientes passem por consulta médica e o profissional receite a medicação antes. Tudo vai depender da vontade da pessoa que se quiser poderá ser consultada e tomar o medicamento.

“Assim, desde que eles passem por consulta médica e avaliação. Não é simplesmente dar o medicamento. Acho que tem que haver um cuidado maior. Isso será de acordo com a vontade da população que desejar fazer o tratamento profilático. O tratamento precoce, a gente já faz em pacientes positivos para a covid-19 e essa foi uma conduta dos médicos de Coxim.”

Questionada sobre os riscos da iniciativa, a gestora disse que estudos são necessários. Os empresários ficaram de fazer o levantamento de recursos, comprar e depois fazer a distribuição seguindo orientação da prescrição de receita.

“A gente orientou que seja receitada por prescrição médica. É uma iniciativa deles e a gente não vai impedir aqueles que desejarem porque não estarão sendo obrigados. 

A secretaria municipal de Coxim não vai acompanhar ou fazer estudos sobre esses pacientes que desejarem receber a ivermectina. A secretária afirma que a rede privada ficou responsável por isso.