Menu
quarta, 20 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
senar 18/10 a 21/10
CORONAVÍRUS

Mato Grosso do Sul mantém vacinação de adolescentes, apesar de recuo do Ministério da Saúde

Ministério decidiu recomendar que os estados suspendam a vacinação contra a covid-19 de adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades

16 setembro 2021 - 13h00Por Diana Christie

Apesar de nota técnica do Ministério da Saúde, Mato Grosso do Sul manterá a imunização de adolescentes de 12 a 17 anos. O compromisso foi realizado pelo secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

"Estamos tendo grande adesão de adolescentes para serem vacinados no Mato Grosso do Sul, assim como também idosos a partir dos 60 anos. Não podemos de forma nenhuma paralisar esse processo. [...] Vamos mostrar para o país que queremos ser exemplares no processo de imunização", disse.

O Ministério da Saúde decidiu, nesta quarta-feira (15), recomendar que os estados suspendam a vacinação contra a covid-19 de adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades. Inicialmente, o governo federal pretendia vacinar 20 milhões de pessoas desse público.

Segundo o site Metrópoles, nota técnica enviada às secretarias de Saúde informa que “revisou” a recomendação e justifica que a maioria dos adolescentes sem comorbidades demonstra evolução “benigna” da doença, apresentando-se assintomáticos.

 “Os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos”, explica no texto a secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo.

O Ministério alega, ainda, que a OMS (Organização Mundial de Saúde) não recomenda a imunização de criança e adolescente, com ou sem comorbidades.

Em julho, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, era favorável a incluir a categoria na campanha de vacinação.

Adolescentes também são vítimas da doença

Conforme o Metrópoles, apesar de não representarem o maior volume de hospitalizações e de casos graves desde o início da pandemia, crianças e adolescentes respondem por 2,5% das internações e 0,34% das mortes até agora.

As projeções são do presidente do Departamento Científico de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria, Renato Kfouri. De acordo com ele, foram mais de 520 mil internações e cerca de 2 mil mortes.

Mato Grosso do Sul e mais quatro estados, além do Distrito Federal, já estavam realizando a imunização desse público. As prefeituras de Natal e de Salvador atenderam à nota técnica.

Neste momento, a vacina da Pfizer é a única aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para a faixa entre 12 e 17 anos no Brasil. Cerca de 3,5 milhões de pessoas desse grupo já receberam a primeira dose contra a Covid-19.