Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

15 de outubro, dia do professor. O que há para se comemorar?

Dia dos Professores

15 OUT 2013
Carlos Guessy
13h30min
Professora Jurema Rodrigues recebendo o carinho da aluna. Foto: Arquivo Pessoal

Você sabe por que 15 de outubro é o dia do professor? O site TopMídia News foi às ruas de Campo Grande perguntar às pessoas se sabiam o motivo da data. Bastou alguns minutos no centro da Rua 14 de Julho para constatar que ninguém soube responder a pergunta. Algumas se arriscavam em dizer que lembravam apenas que o dia de hoje era feriado quando crianças.

“Eu não sei por que hoje é o dia do professor. É alguma lei isso? Hoje nem tem mais o feriado né?”, indagou a caixa de uma  loja de departamentos, Mariana Pereira, 30 anos.

“Sei que hoje é o dia deles (professores), aliás, todo dia tinha que ser comemorado. É uma classe tão desvalorizada no nosso país. Enquanto esses políticos ganham mundos e fundos, os nossos mestres ganham essa miséria, lutando para trabalhar às vezes nos três períodos do dia. Uma vergonha! Acorda Brasil”, disse revoltada a sobrinha de uma professora, a psicóloga Carla Avilla, 35 anos.

Genivaldo de Jesus, por ironia ou falta de conhecimento, surpreendeu-se quando a pergunta foi feita. “Eu nem sabia que eles têm um dia, sério mesmo brother?”, perguntou, em tom de ironia, o moto taxista de 45 anos.

O surgimento da data se deu em virtude de D. Pedro I, no ano de 1827, ter decretado que todas as vilas, cidades ou lugarejos do Brasil criassem as primeiras escolas primárias do país, que foram chamadas de “Escolas de Primeiras Letras”, através do decreto federal 52.682/63.

O professor Geraldo Alves Gonçalves, presidente há a nove anos da ACP-MS (Associação Campo-Grandense e dos Profissionais de Educação Pública) diz que a situação do profissional de educação hoje na capital melhorou muito.

“Estamos avançando no cumprimento da Lei do Piso, mas existe ainda uma diferença entre a rede estadual e a municipal. O governador André propôs adequações para o ano que vem. Um grande passo foi definir junto ao município o piso salarial baseado em 20 horas de trabalho”, enfatiza o Gonçalves.

O piso nacional de um educador hoje é de R$ 1.567 para o nível médio. Na rede municipal R$ 1.322,25 para 20 horas e na estadual, R$ 1.085,54 para a jornada de 40 horas trabalhadas, o que significa na prática, metade do valor nacional.

A professora Jurema leciona há mais de 25 anos em Campo Grande e diz que tem muito orgulho de ser educadora. “Me apaixonei pelo magistério desde quando ministrei minha primeira aula quando fui estagiária. Desde então, nunca trabalhei em outra área. Tive algumas decepções, mas as conquistas que obtive foram muito mais importantes, e isso tudo me fortaleceu. É por conta disso que me orgulho de ter ensinado vários alunos que hoje fazem parte da minha história”, disse emocionada a professora Jurema Rodrigues.

Veja também