Menu
segunda, 23 de novembro de 2020
Cultura

Centro Cultural e Feira Central recebem I Festival da Comédia neste fim de semana

Comédia

14 novembro 2013 - 16h42Por Marithê Lopes

Campo Grande recebe mais uma vez o espetáculo ‘Apareceu a Margarida’ no I Festival da Comédia que acontece no próximo final de semana na Capital. O texto é de autoria de Roberto Athayde e já recebeu mais de 300 montagens pelo mundo afora, inclusive na Broadway. Na nova montagem a professora Margarida será encenada pelo ator Arce Correia, o mesmo criador da personagem Maria Quitéria, que nos brinda com a melhor Margarida em língua portuguesa desde quando foi encenada por Marília Pêra.


O espetáculo é um monólogo tragicômico que retrata o comportamento ditatorial de uma professora que não está adequada à realidade temporal de seus alunos. A peça, que traz características modernas na linguagem e no figurino, é uma denúncia do sistema da ditadura militar que leva o público a refletir as ditaduras atuais em que vive.


O grupo Identidade Teatral (I.T.), em parceria com a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, apresenta de 15 a 17 de novembro (sexta a domingo) o I Festival da Comédia. As apresentações acontecem no Teatro Aracy Balabanian do Centro Cultural José Octávio Guizzo com preços populares e na Feira Central com entrada franca.


O Festival da Comédia, realizado pelo grupo Identidade Teatral, foi contemplado com recursos do Fundo de Investimentos Culturais (FIC/MS) este ano e conta ainda com o apoio da Feira Central de Campo Grande e do vereador Eduardo Romero.

 

“Desde a sua origem a comédia sempre esteve atrelada a um compromisso social, seja denunciar, criticar ou mesmo caricaturar os vícios e defeitos do homem comum e a sociedade no qual esta inserido. Destarte, longe de ser um gênero cujo objetivo único é entreter, a comédia desvela em seu conteúdo uma gama de informações que procuram antes de tudo promover a reflexão e, por conseguinte, uma modificação”, explica Marcos Alexandre, fundador do Grupo Identidade Teatral.

 

Segundo Alexandre, o Grupo Identidade Teatral, que completa 19 anos em 2013, lançou o I Festival da Comédia por uma razão de comprometimento com a comédia e sobretudo com o teatro. “O cômico é inerente ao homem, de modo que é da essência humana rir, e só é risível aquilo que de alguma forma tem relação conosco. Há, portanto, um profundo valor no riso”.

 

Confira a programação

Sexta-feira (15 de novembro)

“Apareceu a Margarida” - Teatral Grupo de Risco (TGR) - O espetáculo é um monólogo tragicômico com Arce Correa que retrata o comportamento ditatorial de uma professora que não está adequada à realidade temporal de seus alunos. A peça é uma denúncia do sistema da ditadura militar que leva o público a refletir as ditaduras atuais em que vive.

Horário: 20h30

Local: Teatro Aracy Balabanian – CCJOG

Classificação: 12 anos

 

Sábado (16 de novembro)

Mesa Redonda – Comédia: Uma reflexão da História Mundial e Sul-Mato-Grossense

Palestrante: Marcus Villa Góis - Professor efetivo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), possui experiência na área de Artes, com ênfase em Interpretação Teatral, atuando com os temas: Teatro, circo, commedia dell’ arte, interpretação e corpo. Graduado em Interpretação Teatral pela UFBA, graduação em Corso di Nuovo Circo pela Escola de Teatro de Bologna, mestrado e doutorado em Artes Cênicas pelo PPGAC-UFBA.

Horário: 14h30

Local: Sala Rubens Corrêa – CCJOG

Classificação: Livre

Gratuito – 80 lugares

 

“O Pedante – Festival de Uma Cia Só” – Extensão da UEMS - A peça conta a história de um mercador riquíssimo que vivia em Veneza e teve um filho com uma bela jovem. O garoto era criado sob os cuidados e disciplinas de um mestre pedante. Com os atores Thaty D. Meo, Marcos Alexandre, Tauanne Gazoso, Ciro Ferreira, Erico Bispo. Allyadna Freitas e Marcus Villa Gois.

Horário: 19 horas

Local: Feira Central de CG

Classificação: Livre

Gratuito

 

“O Santo e a Porca” – Fulano di Tal Cia de Teatro - Comédia de Ariano Suassuna escrita em 1957 que conta a história de um fazendeiro que pede o “maior tesouro” de um comerciante. Com Bruno Yudi, Marcos Gautto, Maria Fernanda Fichel, Rayra Calin, Vini Ferreira, Vinicius Del Vecchio e Yasmin Froes.

Horário: 20h30

Local: Teatro Aracy Balabanian – CCJOG

Classificação: 10 anos

Domingo (17 de novembro)

“A Vassoura da Bruxa” – Grupo Teatral Unicórnio - A história conta as trapalhadas de uma bruxa que descobre que sua vassoura voadora não funciona. É considerada um clássico do teatro para crianças. Com os atores Amélia Rocha, Kadú de Paula e Jair de Oliveira.

Horário: 16 horas

Local: Teatro Aracy Balabanian – CCJOG

Classificação: Livre

 

“Noivo por Encomenda” – Grupo Identidade Teatral (I.T) - conta a história de uma moça do interior que, em busca de uma paixão, entra em um clube de correspondência para conhecer vários pretendentes. Com Yago Garcia e Marcos Alexandre.

Horário: 20h30

Local: Teatro Aracy Balabanian – CCJOG

Classificação: 12 anos

 

Serviço - Os ingressos custam R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia) por espetáculo. O passaporte para todos os dias custa R$ 26,00 (inteira) e R$ 13,00 (meia) e podem ser retirados na bilheteria do teatro com uma hora de antecedência do inicio da peça.

 

Outras informações podem ser obtidas pelos telefones 8472-3458, 9236-1849 e 3317-1795. O Centro Cultural José Octávio Guizzo fica localizado na Rua 26 de Agosto, 453, entre a Calógeras e a 14 de Julho.

Leia Também

Está faltando cerveja no mercado: bebida começa a faltar no Brasil
Geral
Está faltando cerveja no mercado: bebida começa a faltar no Brasil
Vendedor diz que guarda municipal faz concurso a “nível macaco” e se dá mal
Polícia
Vendedor diz que guarda municipal faz concurso a “nível macaco” e se dá mal
Senador é suspeito de estuprar jovem depois de festa em São Paulo
Política
Senador é suspeito de estuprar jovem depois de festa em São Paulo
Geraldo Resende alerta para novo aumento de casos da covid em MS
CORONAVÍRUS
Geraldo Resende alerta para novo aumento de casos da covid em MS