(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Do metal à voz e violão: som da Concha aposta na diversidade de Tonelada e Nuno Baez

As apresentações do projeto Som da Concha começam às 18h e a entrada é franca

16 DEZ 2016
FCMS
11h50min
Foto: FCMS

Apostando na pluralidade e no virtuosismo de artistas com as mais diversas influências, a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul leva neste domingo (18 de dezembro) ao palco da Concha Helena Meirelles, no Parque das Nações Indígenas, o metal da banda Tonelada e a combinação voz violão de Nuno Baez. As apresentações do projeto Som da Concha começam às 18h e a entrada, como sempre, é franca.

Na estrada há três anos, fazendo um som “curto e grosso”. Essa é a definição concreta que os próprios músicos dão à Tonelada, banda de Dourados que tem como meta fazer um som de atitude neste Som da Concha. O grupo é formado por Jaum Queiroz (vocal), Luan Mendes (guitarra), Paulinho Torrontegui (bateria) e Renan Gobi (baixo). Suas influências musicais são Pantera e Sepultura, alguns dos grandes ícones do metal.

Os músicos lançaram em 2014 nas redes sociais o EP intitulado “Grosso”, que traz seis faixas: “Cria Sua”; “Maria da Penha”; “Toma o Que Você Queria” (com participação de Felipe Duarte da banda Xupakabras); “Realidade Nua e Crua”; “Treta” e “Pitando no Kombão”, versão Tributo ao Raimundo.

O repertório autoral é uma das iniciativas bem resolvidas da banda. E este é o som que estará presente no palco neste domingo.

Quem encerra a noite musical na Concha é o violonista e cantor Nuno Baez. O músico, que já percorreu diferentes paragens ao longo de seus 46 anos, leva toda a bagagem da diversidade cultural ao palco, reunindo em um mesmo show diversos gêneros e estéticas.

Natural de Natal (RN), Baez canta profissionalmente desde os 13 anos. Iniciou sua trajetória na cidade de São Paulo, em apresentações no Terraço Itália. Dos 24 aos 30 anos morou na Espanha, na França, Itália e Portugal, período em que pesquisou a cultura e a musicalidade desses países, em especial o flamenco. Veio para Campo Grande em 2004 e, desde então, se apresenta em diversas casas noturnas e eventos.

Tamanha vivência se reflete também em seu repertório, atualmente com mais de 1.600 músicas autorais de gêneros e estilos variados (MPB, Black Soul, Romântico, Sertanejo, Sertanejo Regional), além de composições em outros idiomas, como espanhol e italiano. Seu repertório também navega pela Música Popular Brasileira.

Serviço: Os shows começam às 18 horas e são gratuitos. O público poderá conferir também o Território Criativo, onde funcionará a Feira Bocaiúva, uma reunião de artistas que vendem seus produtos, além de praça da alimentação.

A Concha Acústica Helena Meirelles fica no Parque das Nações Indígenas, na Rua Antonio Maria Coelho, 6000, em Campo Grande. Mais informações pelo telefone (67) 3314-2030.

Veja também