(67) 99826-0686
Camara - marco

Fundação de Cultura inicia inventário de acervo histórico em Corumbá e mais sete cidades

Patrimônio

18 OUT 2013
Redação
19h55min
Divulgação

Nas próximas três semanas, a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) vai iniciar o trabalho de levantamento dos acervos históricos em mais oito municípios sul-mato-grossenses. Trata-se de mais uma etapa do “Inventário dos Acervos Documentais da História dos Municípios e do Estado de Mato Grosso do Sul”.

 

O projeto é realizado por meio do Arquivo Público Estadual. De 21 a 25 de outubro serão visitadas as cidades de Aquidauana, Miranda e Corumbá. No início de novembro, os técnicos da FCMS passarão por Bonito, Bela Vista, São Gabriel do Oeste, Rio Verde e Coxim.

 

De acordo com Lira Dequech, historiadora e coordenadora do Arquivo Público Estadual, o objetivo do projeto é registrar, por meio de inventário, todo tipo de documentação referente aos municípios e distritos de Mato Grosso do Sul – desde a fundação da primeira Vila, incluindo documentos das gestões atuais considerados de conteúdo histórico. “Nossa intenção também é estimular a adoção de políticas de preservação dos bens patrimoniais, como a criação de Arquivos Municipais ou outro equipamento cultural cabível, bem como a produção historiográfica regional”, explica.

 

Divulgação - Após a realização do levantamento e registro da documentação encontrada em todas as cidades de MS, será feita a publicação de um inventário. Na ocasião das visitas serão realizados levantamentos, reuniões e treinamentos em instituições públicas do município, como a Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Administração, Câmara Municipal, Centros de Documentação, além de acervos privados. O processo é acompanhado por Lira e pela historiadora Áurea Coeli, do Arquivo Público Estadual.

 

De março deste ano, até o momento, cinco municípios do Estado já foram visitados pelo Arquivo Público Estadual. Após a realização do levantamento e registro da documentação encontrada em todas as cidades de MS, será feita a publicação de um inventário, no formato de catálogo. Os documentos ficarão disponíveis à população e a responsabilidade de guarda assumirá um peso maior, garantindo elementos para a adesão a uma política de preservação dos acervos.

Veja também