(67) 99826-0686

Fundo de Investimentos Culturais aprova 107 projetos pelo Estado

Projetos

27 DEZ 2013
Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul
15h05min
Foto: Reprodução

Em seu quinto ano de intensa atividade, o Fundo de Investimentos Culturais (FIC/MS) da Fundação de Cultura do governo do Estado aprovou em duas etapas, sendo a primeira com recursos da ordem de R$ 2 milhões e a segunda com outro R$ 1 milhão, 107 projetos que contemplaram diretamente 30 municípios e que durante sua execução privilegiou 56 cidades do Estado.

Dos 107 projetos aprovados no corrente ano, 60 já foram executados de forma competente e com prestígio de público. Mais de 30 mil pessoas compareceram e aplaudiram os artistas sul-mato-grossenses contemplados com recursos para a circulação de espetáculos artísticos. Os demais 47 aprovados estão em fase de execução.

“O reconhecimento e apoio às iniciativas e projetos apresentados e desenvolvidos pela população sul-mato-grossense em suas distintas vertentes demonstram o empenho do governo do Estado em valorizar sempre as propostas oriundas da comunidade. A Fundação de Cultura quer cada vez mais investir nesta direção”, aponta o presidente da FCMS, Américo Calheiros.

Segundo Edilson Aspet, gestor do Fundo de Investimentos Culturais, os recursos tem contribuído para a democratização e interiorização da cultura, estimulando a produção artística nas cidades do interior de Mato Grosso do Sul.

Variedade – Dentre os projetos executados destacam-se o Fest Cine América do Sul, que retomou a realização de festival na área do audiovisual no Estado e a Série Memória Sul-Mato-Grossense, produzida pelo Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, que resgata a história do Estado através da publicação de obras literárias já esgotadas e as coloca a serviço de historiadores e pesquisadores.

Também é importante destacar a publicação de obras de autores como Marcos Faustino, de Paranaíba, Alci Massaranduba, de Ponta Porã, Rute Helmann, de Dourados e Nailo Vilela, de Bandeirantes, que mostram a pujança da produção literária do Estado.

Já as oficinas e mostras realizadas pela artista plástica Ana Ruas através do projeto Educando o Olhar movimentaram a cena das artes visuais de Mato Grosso do Sul.

A dança também foi bem prestigiada com a circulação dos projetos Soma 11, de Marcos Flávio de Matos Bezerra, Corpomancia, de Franciela Cavalheri e Dialeto Manoelês, de Blanche Torres. O Festival Dança Três, proposto por Ana Maria Almeida Rosa, foi um dos grandes acontecimentos dessa área no corrente ano, envolvendo grupos com distintas linguagens e massivo público na cidade de Três Lagoas.

O FIC/MS financiou na área teatral festivais como a 4ª Mostra do Chapéu, a 4ª Mostra de Teatro Infantil, o 1º Festival da Comédia e o FIT Cena Contemporânea, que movimentaram a área das artes cênicas e levaram cultura a um grande público.

Na música o Fundo de Investimentos Culturais apoiou a gravação de discos e shows importantes, como de Geraldo Espíndola, de Giani Torres, da banda Forró Zen, além do projeto Muchileiros na Estrada, entre tantos outros.

O edital para a primeira etapa do Fundo de Investimentos Culturais 2014 está disponível no site da Fundação de Cultura e receberá inscrições até o dia 17 de janeiro. Serão investidos R$ 3 milhões nesta primeira fase, com previsão de mais R$ 1 milhão no segundo semestre.

Veja também