TJMS JANEIRO
Menu
sexta, 21 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Cultura

Livro-reportagem registra a pluralidade cultural do campo-grandense

26 setembro 2015 - 11h28Por Notícias MS

O livro-reportagem “Gentes de Campo Grande”, já em sua 2ª edição e será lançado nessa segunda-feira, 28, às 19h30, no Marco (Museu de Arte de Contemporânea) pela Editora UFMS, registra em suas 360 páginas um instantâneo sobre o caldeirão multiétnico formado por diferentes grupos sociais radicados na capital sul-mato-grossense.

Com reportagens, entrevistas e artigos assinados por jornalistas, sociólogo e antropóloga, a obra aborda a história, inserção, perfil cultural, manifestações folclóricas, religiosas, relações e interações de nove grupos sociais e surpreende pelo foco na atualidade e pela valorização do patrimônio social anônimo na cidade de Campo Grande.

Estão retratados no livro alguns dos grupos sociais de maior expressão como os Japoneses, Gaúchos, Povos do Oriente Médio e Armênia, Paraguaios, Pantaneiros, Negros, Índios na Cidade, Nordestinos, e os moradores do Aero Rancho que representam no livro os migrantes vindos do interior sul-mato-grossense e de estados vizinhos que vivem nos grandes conjuntos habitacionais da Capital. O objetivo dos autores é revelar um pouco mais de nossa trajetória sociocultural, em parte desconhecida.

O livro nasceu da observação mais apurada sobre o universo multicultural de Campo Grande. “Observamos que as tradições não permanecem intactas, estão sujeitas a transformações consequentes das novas demandas sociais e das relações interétnicas, isso envolve sentimentos de apego, desapego e absorção do novo e gera certa tensão, mas não impede a integração e a humanização nas relações e na construção da sociedade que queremos”, ressalta a organizadora da publicação, jornalista Loisa Mavignier.


Autores

A obra reúne capítulos assinados pelas jornalistas Loisa Mavignier (organizadora), e Márcia dos Reis Meggiolaro, e artigos do sociólogo Paulo Cabral e da antropóloga Yara Penteado. A fotografia é do jornalista Everson Tavares e de apoiadores culturais que cederam fotos para o projeto.

A designer Marina Granja Arakaki assina a capa, arte e diagramação. A revisão de textos é de Angela Maria Silva. Também colaboraram na produção o escritor Augusto Proença e a jornalista Marta Freire Audi.