(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Professora do IFMS lança livro sobre experiência da 'quase morte' e quer ajudar pessoas

Evento acontece na Livraria Leitura, no Shopping Campo Grande, dia 19 de junho

20 MAI 2019
Thiago de Souza e Celso Bejarano
17h31min
Foto: Arquivo Pessoal

A professora Verônica Rivas, 40 anos, lança, no dia 19 de junho deste ano, o livro O Caminho da Superação. A obra vai contar a experiência de 'quase morte' vivida por ela, logo após uma cirurgia na cabeça motivada por um acidente vascular cerebral.

Depois desse alarmante episódio, Verônica - douradense que mora em Campo Grande -  mudou a vida e, hoje, como meio de “ajudar pessoas que também encararam trajetória parecida a sua”, como diz, lança o Caminho da Superação. O lançamento é pela editora Novo Século e acontece às 19h30, na livraria Leitura, no Shopping Campo Grande.

No livro, a docente do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, Verônica narra também sua história pelo blog que criou com nome igual à obra que escreveu.

A HISTÓRIA

Verônica disse que o livro conta que sua vida tomou um rumo aflitivo de 2012 para cá, período que enfrentou refluxo gastroesofágio, doença digestiva que exigiu cirurgia, transtornos depressivos tidos como profundos, câncer na tireoide e AVC. Entre uma enfermidade e outra, a professora até pensou em se matar.

Ela sustenta que enquanto doente sentiu “um processo de deterioração interior e exterior”, daí cogitou o suicídio.
Num dia só com o filho em casa ela disse ter travado consigo um diálogo imaginário. A professora afirmou que chorava muito e sentia o que chamou de “tristeza profunda”.

De um lado, uma voz a estimulava a tomar uma porção de remédios e que isso seria um meio dela “ir embora desse mundo cruel”.

Seu subconsciente, disse a professora, afrontou a fala e outra voz insistia a ela que pensasse no sofrimento do filho caso fosse em frente com a intenção da morte.
Verônica afirmou ter chorado, grudado no filho que dormia na cama e “nunca mais pensou” no despropósito.

Depois da cirurgia pelo câncer, longo período de recuperação, a professora sofreu o AVC, acidente vascular que a levou para o hospital, em Campo Grande, onde ficou 20 dias, 17 dos quais no setor de tratamento intensivo.

QUASE MORTE

Foi nesse período – maio de 2017 – que a professora conheceu a EQM (Experiência Quase Morte), fenômeno reconhecido pela medicina.

“Assim que sai da sala de cirurgia e fui levada para o quarto de recuperação senti meu corpo gelar, muita dor no peito, no corpo todo. De repente a sensação era a de que eu flutuava, vi meu corpo na cama e a equipe medica ao redor”, recordou a professora.

Segue Verônica: “fora do corpo não sentia mais dores, nada. Notei que estava morrendo. A médica disse que estava perdendo a melhor paciente [no dia da cirurgia da professora outras quatro pessoas tinham operado e, todas respiravam com ajuda de aparelho]”.

A professora soube dias depois que sofrera uma parada cardíaca tão logo ter saído da cirurgia que havia submetido com sucesso. "Depois de pedir muito a Deus para não morrer pelo meu filho pequeno parece que fui sugada pelo meu corpo e recuperar os sentidos", disse a nova escritora.

Verônica ainda hoje é tratada em consultas médicas, procedimento que deve acompanhá-la por tempo indeterminado. Em recuperação, ela passou a escrever sobre as circunstâncias experimentadas e foi aconselhada por amigas e colegas de profissão a escrever o livro.

"O objetivo maior desta obra é ajudar outras pessoas a refletirem sobre o sentido da vida, pois compreendi que a minha história poderá servir de inspiração e exemplo para que elas também transformem suas vidas, evitando passar pelo que passei. Quero que as motive a não desistirem de seus sonhos", afirma a encorajadora Verônica.

 

Veja também