TJMS SETEMBRO e outubro
Menu
quinta, 21 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
senar 18/10 a 21/10
Economia

Altos impostos e alugueis caros são as principais barreiras para o comércio na Capital

Empresários afirmam que a região central está abandonada e que a falta de atrativos afasta os consumidores

06 novembro 2016 - 19h33Por ACICG

Pesquisa realizada pela Escola de Varejo da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) com empresários do Centro, revela que os altos impostos são o principal motivo para o atraso do comércio da região, de acordo com 80% dos entrevistados.

“O Estado cobra a Substituição Tributária no Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços, ou ICMS-ST e Garantido de praticamente todos os produtos, ou seja, a carga tributária normal de ICMS corresponde a 17%. Se cobrasse apenas na guia do SIMPLES seria em torno de 3%, mas ele cobra toda a diferença no ST e Garantido”, explica o presidente da ACICG, João Carlos Polidoro. 

Após a tabulação da pesquisa, a Casa do Empresário reuniu os comerciantes em sua sede para apresentar os resultados do levantamento e ouviu mais apontamentos. “Na reunião os empresários manifestaram-se sobre o abandono da região central. Muitos concordam que pela falta de atrativos os consumidores estão deixando de vir ao Centro”, conta Polidoro.

O segundo maior problema apontado por 59% dos lojistas são os valores dos alugueis considerados muito caros. “Outros fatores como a falta de estacionamento, de iluminação e problemas com a limpeza também estão contribuindo para que os empresários a fechem as lojas no Centro e migrem para os bairros, com custos mais baixos”, acrescenta o presidente.

Os altos custos trabalhistas, as dificuldades para contratar crédito para investimento e a falta de mão de obra qualificada foram lembrados por 36% dos pesquisados. O coordenador da Escola de Varejo, Moacir Pereira Junior lembra que a Associação Comercial oferece diversas capacitações em sua sede. “A pesquisa realizada permitiu sabermos também quais são as principais capacitações demandadas por esses empresários. A partir disso criaremos um cronograma para atender esses lojistas com cursos que vão ao encontro das suas necessidades, e bem pertinho deles, na sede da ACICG”, conta.

Sobre as dificuldades na conquista de crédito, o coordenador fala que o posto de atendimento do Sicoob instalado dentro da Associação Comercial está à disposição para acolher os comerciantes, apresentar seus produtos e esclarecer dúvidas. “Como uma cooperativa de crédito, o Sicoob faz o dinheiro girar na própria comunidade, e quando o comerciante investe na cooperativa e ainda ajuda outros empresários locais, isso fomenta o comércio da região contribuindo para o desenvolvimento local”, finaliza Moacir.

A segurança pública (30%), inadimplência (27%), o aumento da concorrência (23%) e a alta rotatividade de colaboradores (14%) também foram lembrados na pesquisa como problemas enfrentados pelos lojistas. Do total de empresas pesquisadas 31% são microempresas, 25% são pequenas empresas, 25% são grandes empresas, 16% médias empresas e 3% foram microempreendedores individuais (MEIs).

Serviço:

A Associação Comercial está localizada na Rua 15 de Novembro, 390, Centro – em frente à praça Ary Coelho. 

Leia Também

Sérgio foi morto a facadas por dívida de R$ 10 no Jardim Noroeste
Polícia
Sérgio foi morto a facadas por dívida de R$ 10 no Jardim Noroeste
Casas entregues por Riedel melhoram condição de vida em São Gabriel do Oeste
Interior
Casas entregues por Riedel melhoram condição de vida em São Gabriel do Oeste
Mobilização de Mandetta e outros presidenciáveis da 3ª via perde feio pra Bolsonaro e Lula
Política
Mobilização de Mandetta e outros presidenciáveis da 3ª via perde feio pra Bolsonaro e Lula
Morador encara perrengue em córrego para pegar ônibus na Mata do Segredo (vídeo)
Campo Grande
Morador encara perrengue em córrego para pegar ônibus na Mata do Segredo (vídeo)