(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

André quer propor parceria com empresa que ganhou leilão da BR-163

Parceria

17 DEZ 2013
Ana Rita Chagas e Lucas Arruda
10h45min
Foto: Geovanni Gomes

Após o resultado da disputa pela concessão do trecho da rodovia BR-163, em Mato Grosso do Sul, ocorrido na manhã desta terça-feira (17),  o governador André Puccinelli informou que irá procurar a empresa ganhadora do leilão, a CCR, para propor uma parceria público-privada com intuito de favorecer o estado."Não conhecia essa empresa, mas, vamos agora mostrar o estudo que fizemos para  trabalharmos juntos", disse o governador.  

O leilão ocorreu na sede da BM& Bovespa, em São Paulo. A CCR venceu a concessão com um deságio de 52,74 por cento sobre a tarifa máxima permitida pelo governo. A empresa ofereceu tarifa de 0,04381 real por quilômetro, menos da metade do valor limite de 0,0927 real por quilômetro estipulado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Concorrentes - Seis grupos apresentaram ofertas na licitação. A segunda melhor proposta foi apresentada pelo consórcio Rota do Futuro, liderado pela Ecorodovias, com deságio de 44,17 por cento.


A Odebrecht ofereceu deságio de apenas 8,50 por cento pela estrada no Mato Grosso do Sul. Um dos maiores grupos privados do Brasil, a Odebrecht era vista como uma das candidatas a vencer a disputa pelo trecho concedido nesta terça-feira, após ter obtido no fim de novembro a concessão da BR-163 no Mato Grosso, a rodovia da soja.

Também participaram do leilão da BR-163 no Mato Grosso do Sul as empresas Triunfo, Invepar e Queiroz Galvão.


Os leilões de rodovias são parte do plano do governo Dilma Rousseff de melhorar a infraestrutura logística do país, um dos principais entraves para o crescimento econômico. A iniciativa também inclui a concessão de aeroportos, ferrovias e portos.
O deságio da proposta vencedora pela BR-163 no Mato Grosso do Sul ficou levemente acima do visto nos últimos três leilões de rodovias federais.

Veja também