(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Aumenta a preocupação dos brasileiros com a inflação e o desemprego, aponta CNI

Índice Nacional de Expectativa do Consumidor cai pelo segundo mês consecutivo. População também está pessimista com a renda pessoal e menos disposta a fazer compras de maior valor

15 DEZ 2016
CNI
16h50min

A confiança dos consumidores brasileiros voltou a cair em dezembro. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) caiu 2,8% neste mês em relação a novembro e alcançou 100,3 pontos. Foi o segundo mês consecutivo de queda do indicador, que está abaixo da média histórica de 108,8 pontos, informa a pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta quinta-feira, 15 de dezembro.

"A perda de confiança do consumidor nos dois últimos meses é preocupante, pois pode representar um novo freio à recuperação do consumo das famílias nos próximos meses", avalia a CNI. A queda do INEC é resultado do aumento do pessimismo dos brasileiros com relação à inflação, ao desemprego, à renda pessoal e ao endividamento. O indicador de expectativa de inflação caiu 6,1% e o de desemprego recuou para 7,8% na comparação com novembro. Quanto maior a queda, maior é o número de pessoas que espera o aumento da inflação e do desemprego.

O indicador de expectativa da renda pessoal caiu 3,5% e o de endividamento diminuiu 1,3% em dezembro frente a novembro. Isso significa que cresceu o número de brasileiros que esperam queda da renda pessoal e aumento do endividamento. O indicador de expectativas de compras de maior valor, como automóveis, móveis e eletrodomésticos, recuou 1,7% em relação a novembro.

O INEC antecipa tendências de consumo e sua queda preocupa, porque consumidores pouco confiantes, com perspectivas negativas em relação ao emprego e à situação financeira, tendem a comprar menos, o que enfraquece a atividade econômica.

Esta edição do INEC, feita em parceria com o Ibope, ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios entre 1º e 4 de dezembro.

Veja também