TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 27 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Economia

Com R$ 148 milhões de socorro financeiro, Capital vai conseguir quitar folha de servidores

O valor terá a primeira parcela paga até junho

31 maio 2020 - 18h10Por Rayani Santa Cruz

A primeira parcela dos R$ 148 milhões destinados a Campo Grande pela lei de socorro aos estados e municípios deve chegar daqui a 15 dias. O montante faz parte dos R$ 461 destinado às prefeituras de Mato Grosso do Sul e visa cobrir parte de prejuízos de arrecadação.

A lei foi sancionada na quarta-feira (27) pelo presidente Jair Bolsonaro, e será basicamente um alívio ao cofre da Capital, já que até o mês passado o prefeito Marquinhos Trad (PSD) havia comentado sobre o sufoco em fechar as contas e pagar servidores em dia.

O secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, disse que parte do valor recebido será utilizado para este fim. “Serão R$ 148 milhões. Usaremos, principalmente, para honrar a folha de pagamentos dos servidores públicos, manutenção dos serviços sociais e enfrentamento da pandemia”, disse Pedrossian. 

Em Campo Grande, a arrecadação caiu cerca de 70% com a crise do novo coronavírus. A Prefeitura cortou gastos, renegociando dívidas com fornecedores, retirando gratificações e diminuindo salários dos comissionados para dar fôlego ao cofre público e pagar os servidores. 

O pagamento será feito em quatro parcelas aos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Além disso, o governo do estado vai receber R$ 622 milhões de livre aplicação e R$ 80 milhões para investir contra a covid-19.