(67) 99826-0686
Camara - marco

Dilma dá aval a "gatilho" para reajuste de combustíveis

Reajuste

2 NOV 2013
Reuters
08h55min
Foto: Reprodução

A presidente Dilma Rousseff avalizou a concessão de um "gatilho" para reajustar os preços dos derivados de petróleo "duas ou três vezes por ano", informou o jornal O Estado de S. Paulo neste sábado.

O objetivo é garantir "previsibilidade" aos planos de negócios da Petrobras, disse o jornal com base em informação de um auxiliar presidencial.

Segundo o jornal, o apoio da presidente ao plano da empresa representa uma vitória da presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, na disputa em torno do tema com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Mas "a medida aprovada por Dilma, segundo o Palácio do Planalto, será calibrada em detalhe para tentar não pressionar a inflação, ainda a principal preocupação macroeconômica da presidente", disse o jornal. No final de outubro, a diretoria da Petrobras submeteu ao Conselho de Administração da companhia uma nova política de preços que prevê reajustes automáticos e periódicos de combustíveis.

A metodologia deverá ser aprovada ou rejeitada até 22 de novembro, quando está prevista a próxima reunião dos conselheiros, segundo a Petrobras. A Petrobras anunciou parâmetros da metodologia, mas não detalhou como ela vai funcionar.

A metodologia deve contemplar reajustes automáticos dos combustíveis, mas impedirá o repasse da volatilidade dos preços internacionais ao consumidor doméstico, disse a companhia nesta semana.

A companhia explicou que a metodologia vai considerar variáveis como o preço de referência de derivados no mercado internacional, câmbio e ponderação sobre a origem do produto vendido, se refinado no Brasil ou importado. A periodicidade dos reajustes ainda será definida, segundo a nota da Petrobras do último dia 30.

Veja também