Menu
terça, 18 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Economia

Embratur e Grupo de trabalho debatem turismo LGBT no Brasil

23 outubro 2015 - 10h04Por O Progresso

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) vai compor um grupo de trabalho para debater o turismo LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros). A iniciativa surgiu durante audiência pública, realizada na Câmara dos Deputados na quarta-feira (14), em Brasília, que discutiu o tema. O evento foi proposto pela deputada Luizianne Lins (PT-CE).

Além da Embratur, o grupo será composto por representantes do Ministério do Turismo; da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados; da Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República; da Associação Brasileira de Turismo para gays, lésbicas e simpatizantes (ABRAT-GLS); Coordenação de Promoção de Direitos da Diversidade do Distrito Federal; e entidades privadas, como o Guia Gay. De acordo com a deputada Luizianne, a proposta de criação do GT será enviada à Comissão de Turismo na próxima semana.

A deputada irá sugerir, ainda, uma emenda parlamentar para auxiliar no mapeamento e na divulgação dos principais destinos turísticos brasileiros para o público LGBT. “Minha ideia inicial é apresentar aos membros da Comissão de Turismo a importância de valorizarmos o Ministério do Turismo e a Embratur por meio dessa destinação. Com incentivo, essas entidades poderão trabalhar mais fortalecidas e garantir o crescimento do setor”, disse Luizianne Lins, durante a audiência pública.

O coordenador-geral de Acompanhamento e Estruturação de Produtos do Instituto, Rafael Felismino, participou da audiência. O segmento LGBT é o que mais cresce no turismo, com gastos per capta em média três vezes superiores aos dos outros nichos. De acordo com dados do Ministério do Turismo, os turistas LGBT viajam quatro vezes mais que outros públicos. Além disso, gasta 30% a mais e movimenta 15% do faturamento do setor.