Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Endividamento externo de Estados e municípios aumenta e preocupa governo federal

Dívida Externa

4 NOV 2013
Aline Oliveira
17h45min
Divulgação

O governo federal está preocupado com o crescimento da dívida externa bruta dos Estados e municípios, isso porque o número mais que dobrou entre junho de 2007 e 2013. O percentual aumento de 8,27% para 19,85%, totalizando US$ 21,63 bilhões.

 

Segundo analistas do setor público, o aumento do endividamento das unidades federativas ocorreu porque o dólar estava mais barato em 2011, fato que incentivou os governantes a captar recursos em instituições internacionais, tendo ainda o aval da União. Entre os Estados que realizaram estas operações estão Santa Catarina com US$ 726,4 milhões, Maranhão com US$ 661 milhões, US$ 478 milhões para Mato Grosso e US$ 1,27 bilhão em Minas Gerais.

 

O problema da dívida externa dos governos não é somente em razão da atual desvalorização cambial, mas também porque existe a expectativa de que ela continuará no próximo ano. O risco cambial é considerado altíssimo no país, já que o câmbio esta totalmente desequilibrado, afirmaram os especialistas.

 

Já os gestores dos Estados discordam, pois, na avaliação deles as operações externas faziam sentido quando foram contraídas e ainda fazem, mesmo com a recente desvalorização do real frente ao dólar. O diretor de captação de recursos de Santa Catarina, Wanderlei Pereira das Neves, observou que seu Estado usou o empréstimo do Bank of America para reestruturar sua dívida. "Trocamos dívida cara que tínhamos com a União (IGP-DI + 6% ao ano) por dívida com maior prazo e condições melhores (variação do dólar + 4% ao ano)".

 

Os números dos indicadores são moderados, o mais alto é o do Ceará com 42% do endividamento total, seguido por Santa Catarina com 18% e Minas Gerais chegou a 12%.

 

Fonte: Valor Econômico

Veja também