Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
camara municipal
Economia

Europa quer maior cooperação com micro e pequenas empresas brasileiras

Economia

13 outubro 2013 - 14h55Por Agência Brasil

Em visita oficial a Brasília, o vice-presidente da Comissão Europeia para Indústria e Empreendedorismo, Antonio Tajani, enfatizou, na Confederação Nacional da Indústria, que as oportunidades de crescimento conjunto são grandes, mas não só para as empresas de maior porte. “A pequena empresa deve estar na linha de frente das ações”, disse.

O comissário disse que a cooperação Brasil-Europa no segmento de pequenas empresas “é muito bem-vinda”, mas destacou a necessidade de maior investimento em inovação e pesquisas, de modo a estruturar melhor os empreendimentos, dar mais segurança e previsibilidade aos investimentos.

Ele disse que na Europa, como no Brasil, as pequenas empresas são as grandes geradoras de emprego. O presidente do Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa, Luiz Barreto, divulgou recente pesquisa segundo a qual os pequenos negócios foram responsáveis por quase todos os 127.648 postos de trabalho criados em agosto último, principalmente nos setores de serviços, comércio e construção civil.

Segundo Barreto, os números do Ministério do Trabalho e Emprego mostram que os pequenos negócios cresceram 31% na geração de empregos, em relação a agosto do ano passado, e são hoje “parte essencial da força motriz da economia brasileira”. Estimativa do Sebrae revela que 8 milhões de micro e pequenas empresas respondem por 25% do Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas no país nos últimos 12 meses, calculadas pelo Banco Central em R$ 4,64 trilhões.

Leia Também

PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
Geral
PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Geral
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Cidades
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'
Geral
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'