Menu
sábado, 24 de outubro de 2020
Economia

Governo assina decreto para fomentar a produção de carne sustentável e orgânica no Pantanal

Mais 50 produtores rurais poderão produzir o alimento a partir de hoje

22 novembro 2018 - 14h09Por Kerolyn Araújo e Rodson Willyams

O Governo de Mato Grosso do Sul assinou na manhã desta quinta-feira (22), o decreto que institui o subprograma 'Carne Sustentável e Orgânica do Pantanal'. A partir de hoje, mais 50 produtores rurais da região do Pantanal estão aptos a produzirem carne sustentável e orgânica no bioma pantaneiro. O decreto foi assinado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) no auditório da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul). 

Segundo Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), a assinatura do decreto tem como finalidade fomentar a produção de carne sustentável e orgânica no bioma do Pantanal.

''Todos esses 50 produtores rurais foram credenciados e estão aptos a fornecer o alimento. O abate também terá que ser no bioma do Pantanal. Lá existem frigoríficos credenciados e os produtores terão a obrigatoriedade de vender para esses frigoríficos", explicou.

Para o governador, o decreto também é uma maneira de valorizar o homem pantaneiro, já que a partir de agora as carnes terão um certificado que permitirá a exportação. ''O produtor terá um ganho a mais no produto", disse.

A expectativa do governo do Estado é que em 2020 Mato Grosso do Sul alcance o número de 50 mil cabeças de gado abatidas. De acordo com a Associação Brasileiroa de Produtures Orgânicos (ABPO), 22 produtores rurais do Pantanal já produziam carnes orgânicas e o número de abates por mês chegava a mil.