ALMS junho neocom
Menu
sábado, 19 de junho de 2021
MEDIDAS RESTRITIVAS 19/06 a 30/06/2021
CONFLITO  18 A 20/06/21
Economia

Instituições lançam ideias para recuperar economia afetada pela covid em MS

O encontro servirá como um debate, mas o objetivo é encontrar caminhos de superar a crise

14 maio 2021 - 14h54Por Vinicius Costa

Instituições sul-mato-grossenses de vários segmentos estarão reunidos na próxima segunda-feira (17) para encaminhar ideias e propostas para buscar a recuperação econômica do Estado que foi bastante afetado pela pandemia da covid-19. O encontro servirá como um debate, mas o objetivo é encontrar caminhos de superar a crise.

Participarão do encontro o presidente da Fecomércio, Edison Araújo; da Faems, Alfredo Zamlutti; da Abrasel, Juliano Wertheimer; o superintendente do Sebrae/MS, Cláudio Mendonça e o secretário da Semagro, Jaime Verruck.

Estará presente também o secretário do Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), Eduardo Riedel que foi convidado para ingressar no 'Movimento pela Retomada da Economia' e ouvirá as ideias dos segmentos econômicos mais afetados pelas restrições do coronavírus.

“Não existe milagre diante de uma crise mundial, e sim iniciativas para achar caminhos alternativos e inovadores, para superação de um momento tão difícil”, disse o presidente da Fecomércio, Edison Araújo.

Para isso, as instituições entendem ser preciso diálogo e compreensão de todos os lados para que a economia possa voltar a fluir como apresentava-se há um ano e meio antes da chegada da pandemia.

“Acreditamos que levaremos muito tempo para retomada econômica, visto que toda a cadeia produtiva, quando falamos, por exemplo, de um restaurante, o impacto é em toda a cadeia produtiva. Para quem vende, para o fornecedor, para o consumidor, bem como para os funcionários. Nunca houve tanta necessidade de estarmos juntos, dialogando, buscando alternativas, saídas e estratégicas, para alavancar o setor”, completou Araújo.

Por outro lado, Riedel segue na mesma linha de raciocínio e afirma que todas as decisões precisam ser assertivas e coerentes.

"Ao criarmos o Prosseguir já tínhamos o proposito justamente de adotar medidas com base na ciência e no conhecimento técnico, porque é a única rota que dá segurança nas propostas. Agora é o caminho do diálogo. Por onde eu tenho andado estou sentido cada vez mais a necessidade do empresário. É o que eu sempre digo: como Poder Público, a gente não pode fazer tudo, mas estamos tudo o que podemos e vamos fazer ainda mais”.

O objetivo do grupo de trabalho é encontrar alternativas viáveis, seguras e responsáveis para apoiar uma retomada ainda mais consistente, em especial dos setores mais atingidos pelas restrições sanitárias.