(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

LATAM nega redução de voos e afirma que vai aumentar número de viagens a partir de Campo Grande

Senadores e deputados federais de MS já estudavam criação de CPI para investigar aumento nas passagen

27 JUN 2019
Celso Bejarano, de Brasília
18h13min
LATAM, companhia aérea, atua em Mato Grosso do Sul Foto: Divulgação

Gislaine Rossetti, diretora de relações institucionais e regulatório da LATAM, companhia aérea que faz voos de Campo Grande para Brasília, endereçou nesta quinta-feira (27) um comunicado a bancada federal de Mato Grosso do Sul , afirmando que não é intenção da empresa em reduzir o número de viagens para a capital brasileira e promete, ainda, que, em agosto, deve ampliar o número viagens para a cidade.

Na quarta-feira (26) a bancada se juntou em Brasília  (sete deputados federais e 1 senador, parlamentares que participaram da reunião) e cobrou medidas da direção da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Três empresas aéreas atuam em Mato Grosso do Sul. Os voos foram reduzidos a partir de março passado com a quebra da Avianca, que explorava o mercado no Estado.

De acordo com a bancada, que divulgou inclusive a intenção de criar uma CPI para investigar o crescente aumento das passagens aéreas a partir de Campo Grande. Do ano passado para cá, segundo parlamentares da bancada houve um aumento de 53% nas passagens.

“Esclarecemos que dentro de nosso planejamento sazonal de malha, desde janeiro deste ano havíamos ampliado a operação entre Campo Grande e Brasília de 14 para 20 voos semanais. A partir de 4 de agosto, a operação volta para o seu padrão de 14 voos semanais – agora com melhores horários – sendo que seguiremos atentos a oportunidades de reforçar nossa operação no Mato Grosso do Sul”, diz trecho da nota da LATAM linhas aéreas.

VEJA A NOTA DA LATAM

“Excelentíssimos Senhores Senadores Nelsinho Trad Simone Tebet Soraya Thronicke. Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputadas(os) Federais Beto Pereira Bia Cavassa Dagoberto Nogueira Dr. Luiz Ovando Fábio Trad Loester Trutis Rose Modesto Vander Loubet.

Com nossos respeitosos cumprimentos, gostaríamos de informar que a LATAM oferece um voo diário entre Campo Grande e Brasília – um total de 14 voos semanais - - e esclarecemos que nosso planejamento não prevê reduções nessa rota.

Aproveitamos para informar Vossas Excelências sobre alterações positivas que teremos no trecho entre a capital sul-matogrossense e a capital federal: a partir de 4 de agosto, teremos voos com decolagem de Campo Grande no início da manhã, de modo a que a chegada a Brasília seja no início do dia, entre 5h50 e 7h15.

Já no sentido contrário (Brasília-Campo Grande), teremos voos com decolagem de Brasília nos horários da noite. Desse modo, os passageiros que voam a partir da capital do Mato Grosso do Sul, poderão acessar Brasília passando todo o período do dia na capital federal e sem a necessidade de pernoite.

A alteração traz mais conforto, principalmente para o passageiro corporativo, que viaja frequentemente e tem pouco tempo disponível. O voo LA4750 decolará de Campo Grande às 3h15 às segundas-feiras, e às 4h35, de terça a sexta, pousando em Brasília às 5h50 às segundas, e às 7h15, de terça a sexta. Aos sábados, haverá duas saídas de Campo Grande, uma às 7h20 (voo LA3750), com chegada a Brasília às 10h, e outra às 8h10 (voo LA4669), com chegada a Brasília às 10h45.

Já em Brasília, de segunda a sexta-feira, teremos um voo (LA3773) com decolagem às 19h50 e chegada a Campo Grande às 20h35. Aos domingos, haverá um voo (LA3415), com decolagem de Brasília às 23h30 e chegada a Campo Grande à 0h15.

Em Brasília, haverá ainda um voo aos sábados para Campo Grande (LA4787), com decolagem às 6h45, e pouso às 7h30. Esclarecemos também que, dentro do nosso planejamento sazonal de malha, desde janeiro deste ano havíamos ampliado a operação entre Campo Grande e Brasília de 14 para 20 voos semanais.

A partir de 4 agosto, a operação volta para o seu padrão de 14 voos semanais – agora com melhores horários – sendo que seguiremos atentos a oportunidades de reforçar nossa operação no Mato Grosso do Sul". 

 

Veja também