Menu
segunda, 26 de outubro de 2020
Economia

Leilões de privatização resultarão em investimentos de R$ 80,3 bilhões

Privatizações brasileiras

13 janeiro 2014 - 16h29Por CNA

Um relatório divulgado na última sexta-feira (10), pela Seae (Secretaria de Acompanhamento Econômico) do Ministério da Fazenda informou que os leilões de privatização realizados em 2013 irão resultar em investimentos na ordem de R$ 80,3 bilhões no país, no prazo de 25 a 30 anos.

 

De acordo com o levantamento foram realizados no ano passado 18 leilões na área de transporte, energia, petróleo e gás, além de licitadas cinco autorizações de terminais portuários de uso privativo. Os vencedores desses leilões se comprometeram a realizar os investimentos necessários. O prazo para o desembolso dos recursos deve ser de médio a longo prazo, já que a maior parte será concretizada em cinco anos em razão das obrigações contratuais.

 

Foi divulgado ainda que a maior parte dos investimentos (R$ 28,7 bilhões) será na área de Rodovias. Em segundo lugar está a geração de energia, com R$ 26,6 bilhões, seguida por gastos com linhas de transmissão (R$ 8,7 bilhões). Outros R$ 6,9 bilhões irão para o segmento de Petróleo e gás e R$ 2,4 bilhões, para portos.

 

Aeroportos e rodovias - no setor de Petróleo e gás, o valor se refere apenas aos investimentos estimados para a realização do Programa Exploratório Mínimo, que avalia o potencial comercial dos campos licitados. Os investimentos necessários para a exploração comercial efetiva dos campos não estão incluídos no levantamento.

 

O texto lembra ainda que, com os leilões dos aeroportos de Confins, em Belo Horizonte, e Galeão, no Rio de Janeiro, cerca de 90% do tráfego internacional de passageiros e 40% do tráfego doméstico estão agora sob administração privada. Em 2012, foram privatizados os terminais de Guarulhos (São Paulo), Brasília e Viracopos (Campinas). Em 2011, o mesmo já havia sido feito com o terminal de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte.

 

Em 2013, foram realizados cinco leilões de Rodovias com deságios em relação à tarifa teto que variaram de 42,3% (BR-050) a 61,1% (BR-040). Foram concedidos 4.247 quilômetros de Rodovias federais que servem importantes polos econômicos brasileiros como a região Centro-Oeste, onde se concentra grande parte da produção de grãos do país , afirma o texto.

 

Já no setor de energia foram licitados 7.145 megawatts em capacidade instalada de geração de energia no ambiente regulado, sendo 65,9% eólica, 16% hidrelétrica, 6,7% PCH (Pequenas Centrais Hidrelétricas) e 11,3% de biomassa. Foram ainda licitados 8.134 quilômetros de linhas de transmissão.

 

Fonte: CNA

 

Leia Também

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por covid-19
CORONAVÍRUS
Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por covid-19
Conhecido por ações sociais e defesa da cultura, Crys Sanfona tenta carreira na política
Cidade Morena
Conhecido por ações sociais e defesa da cultura, Crys Sanfona tenta carreira na política
Anjo que salva, Ravi terá órgãos doados em Campo Grande
In Memoriam
Anjo que salva, Ravi terá órgãos doados em Campo Grande
Após ser atropelado e ficar ferido na margem de rodovia, filhote de cervo é resgatado pela PMA
Polícia
Após ser atropelado e ficar ferido na margem de rodovia, filhote de cervo é resgatado pela PMA