Menu
terça, 29 de setembro de 2020
Economia

Mães que levam filhos para amamentar no trabalho aumentam produtividade em Campo Grande

Empresas que se comprometem com a igualdade de gênero ganham selo da prefeitura

08 setembro 2020 - 09h42Por Diana Christie

Uma das maiores dificuldades das mães inseridas no mercado de trabalho é se separar do bebê para trazer o sustento da família, principalmente quando eles ainda estão sendo amamentados. Poucas são os homens e mulheres privilegiados que podem abrir mão da carreira para se dedicar exclusivamente aos filhos.

Pensando especialmente nas mães, oito empresas de Campo Grande perceberam que manter os pequenos por perto deixa as trabalhadoras mais tranquilas e elas rendem mais. Assim, elas receberam o Selo Compromisso com a Igualdade de Gênero, concedido pela Prefeitura de Campo Grande, por práticas que favorecem o bem-estar dos funcionários.

Na empresa Metatron Embalagens e Limpeza de Campo Grande, Aline Moraes, 30 anos, recebeu o carinho que precisava após a gravidez. 

“Não fazia muito que estava aqui e ganhei meu filho. Tive todo amparo e respaldo. Podia trazer meu filho pra empresa depois que voltei da licença. Eles me ajudavam a cuidar. As donas estão sempre apoiando a gente, dando toda assistência. Meu filho faz tratamento no rim e sempre que preciso levar ele nas consultas ou para fazer exames, elas me liberam, não tem desconto a mais por isso. Elas me ajudam até a pagar os exames dele. Uma mãe que está com seu filho bem, rende muito mais”, conta.

A proprietária da empresa, Rosângela Machado, adotou práticas mais flexíveis e humanas ao perceber que elas influenciavam diretamente no rendimento do profissional.

“Há 15 anos, eu e minha irmã resolvemos montar nossa empresa. Conforme fomos crescendo, íamos contratando outros profissionais, sempre dando as mesmas oportunidades, sem distinção de gênero e coincidiu que a maioria dos nossos colaboradores eram mulheres com o mesmo perfil que o nosso: separadas, sozinhas e com filhos. A gente pôde perceber a garra dessas mulheres, que precisam criar seus filhos sozinhas e são ótimas funcionárias. Pensando em uma forma de incentivo, resolvemos apoiá-las quando voltassem da licença-maternidade e criamos uma sala adaptada para deixarem seus bebês e poder amamentá-los até um ano de idade”, detalha a empresária.

Se um colaborador precisa levar o filho ao médico ou ir à uma reunião escolar, também recebem apoio, o que garante mais benefícios do que prejuízo à empresa.

“Ao contrário do que muita gente pensa, a produtividade, o rendimento profissional, é muito melhor quando a empresa apoia as responsabilidades familiares, sem falar no bem-estar da pessoa. Só chegamos onde estamos, graças a essas guerreiras que se unem e dão as mãos”, avaliou.

Essa forma inovadora de tratar seus funcionários, aliada a uma política sem distinção de gênero, rendeu à empresa a certificação do Selo Compromisso com a Igualdade de Gênero- concedido pela Prefeitura de Campo Grande. O selo tem por objetivo reconhecer e incentivar instituições públicas e privadas que promovam ações voltadas a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no âmbito profissional.

“Pensamos no Selo como uma forma incentivar práticas igualitárias entre homens e mulheres no campo profissional e de acabar com qualquer tipo de desigualdade entre ambos. Queremos que Campo Grande seja um exemplo nacional de uma capital que sabe oportunizar e valorizar as mulheres, tanto quanto os homens”, explica a Subsecretária de Políticas para Mulheres, Tai Loshi.

O Selo foi criado na atual gestão, inspirado no programa Pró-equidade de Gênero e Raça, do governo federal e reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU). Ele é pautado nos sete Princípios de Empoderamento das Mulheres, ditados pela ONU Mulheres Brasil, em conjunto com a Rede Brasileira do Pacto Global.

Para obter a certificação, a empresa precisa cumprir pelo menos três Princípios de Empoderamento das Mulheres ditados pela ONU, como por exemplo:  igualdade salarial entre homens e mulheres, atendimento social (oficinas de geração de renda), oportunidades de ascensão profissional, entre outras.

Leia Também

Custa quase R$ 200 mil: máquina chinesa consegue detectar covid-19 em 30 minutos
Geral
Custa quase R$ 200 mil: máquina chinesa consegue detectar covid-19 em 30 minutos
Menino morto após queda de postes é enterrado no RJ e mãe lamenta: 'meu Samuca'
Geral
Menino morto após queda de postes é enterrado no RJ e mãe lamenta: 'meu Samuca'
Vídeo: Em MS, "influencer" se filma borrifando perfume no olho de cadela em MS
Cidades
Vídeo: Em MS, "influencer" se filma borrifando perfume no olho de cadela em MS
Pais cobram R$ 180 mil por Flávio Bolsonaro usar foto de crianças em protesto
Geral
Pais cobram R$ 180 mil por Flávio Bolsonaro usar foto de crianças em protesto