Menu
domingo, 25 de outubro de 2020
Economia

Mais de mil funcionários da GM são demitidos no interior de São Paulo

Demissões

03 janeiro 2014 - 20h45Por Jornal do Comércio

 

O diretor de Assuntos Institucionais da General Motors (GM), Luiz Moan, falou nesta sexta-feira (3), pela primeira vez, de forma oficial, que a empresa desligou 1.053 trabalhadores da área de montagem e de manuseio da sua unidade fabril de São José dos Campos (SP). Ainda de acordo com o executivo, que falou rapidamente com os jornalistas após ter se reunido com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, em São Paulo, ele já teria conversado com o ministro do Trabalho, Manoel Dias, e afirmado a ele que "não há a menor possibilidade de reversão" das demissões.

 

Segundo Moan, Mantega convocou a reunião para manifestar a preocupação do governo com as demissões em São José dos Campos. Perguntado se a GM não teria assinado uma cláusula de manutenção do emprego no âmbito do acordo que reduziu o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos automóveis, Moan disse que sim e que não só o cumpriu como aumentou em 10 mil, o total de trabalhadores da empresa.

 

"A redução do IPI ocorreu em maio de 2012 e desde lá aumentamos o número de trabalhadores de 145 mil para 155 mil. Não só cumprimos o acordo como elevamos o total de trabalhadores", disse o diretor da GM. Pelo que explicou o executivo, o processo de demissão que se concluiu em dezembro de 2013 constava de um acordo assinado entre a montadora e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos em janeiro de 2013. "E acordo assinado é acordo que deve ser cumprido", disse Moan.

 

Ainda de acordo com ele, as demissões se deram por conta do insucesso na negociação com o Sindicato de São José para que fossem feitos investimentos na linha de abastecimento e montagem do modelo Classic. "Desde de 2008 estamos tendo dificuldades de acordo com o Sindicato", reiterou o diretor da GM, acrescentando que por causa disso a montadora perdeu projetos.

 

O modelo Classic, de acordo com Moan, continuará sendo produzido nas fábricas de São José dos Campos e em Rosário, na Argentina. O complexo fabril da GM em São José, de acordo com o diretor, é formado por oito fábricas e apenas uma delas está com problemas.

 

Moan explicou ainda que dos 1.053 demitidos, boa parte foi desligada por adesão a quatro Programas de Demissões Voluntárias (PDV). Perguntado sobre qual seria o número de funcionários que se desligaram da montadora por meio dos PDVs, ele disse que só divulgará os dados após informá-los ao sindicato.

Leia Também

Seguindo os passos do avô, piloto da PM tem orgulho em servir a sociedade
Algo mais
Seguindo os passos do avô, piloto da PM tem orgulho em servir a sociedade
Mato Grosso do Sul reduz índices de violência durante pandemia
Polícia
Mato Grosso do Sul reduz índices de violência durante pandemia
Presidente da Samsung morre aos 78 anos
Geral
Presidente da Samsung morre aos 78 anos
Pedestre morre após ser atropelado por motorista 'fujão'
Interior
Pedestre morre após ser atropelado por motorista 'fujão'