Menu
quarta, 28 de outubro de 2020
Economia

Membros do Copom fazem última reunião do ano neste terça

COPOM

26 novembro 2013 - 06h24Por Da Redação

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) inicia hoje (26) à tarde a última reunião de 2013 para discutir se mantém o processo de ajuste da política monetária, iniciado em abril último, quando a taxa básica de juros (Selic) estava em 7,25% ao ano. De lá para cá, o índice foi elevado para 9,50%.

Foram cinco reajustes seguidos, e se depender da expectativa dos analistas de instituições financeiras, apresentada no boletim Focus divulgado ontem (25) pelo BC, a tendência é o Copom ajustar a política monetária em mais 0,5 ponto percentual. O índice será anunciado amanhã (27) quando terminar a segunda fase da reunião.

As reuniões do Copom ocorrem em intervalos de 45 dias, sempre em duas etapas, para fixar a taxa média dos financiamentos diários dos títulos federais depositados no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic). Por extensão, a taxa básica de juros é conhecida também como taxa Selic.

Hoje, os chefes de departamentos do BC analisam a conjuntura doméstica sobre as variáveis macroeconômicas, com foco na avaliação das tendências de inflação. Amanhã, os diretores de Política Monetária e de Política Econômica apresentam alternativas de taxa de juros de curto prazo para deliberação dos demais diretores. Só o colegiado de diretores tem direito a voto.

Leia Também

Reinaldo Azambuja anuncia promoção de 3,7 mil servidores civis e militares
Cidades
Reinaldo Azambuja anuncia promoção de 3,7 mil servidores civis e militares
Acusada de matar 'Jhon Lenon' diz que ele chegou a arremessar pia nela durante agressões
Polícia
Acusada de matar 'Jhon Lenon' diz que ele chegou a arremessar pia nela durante agressões
Médico critica uso de máscara e oferece atestado para dispensá-lo
Geral
Médico critica uso de máscara e oferece atestado para dispensá-lo
Suspeito de bater na esposa, marroquino deixa Campo Grande: 'medo de morrer'
Cidade Morena
Suspeito de bater na esposa, marroquino deixa Campo Grande: 'medo de morrer'