Menu
quinta, 22 de outubro de 2020
Economia

Montadora chinesa confirma novo modelo flex para mercado brasileiro

Mercado automotivo

28 janeiro 2014 - 17h39Por UNICA

O sedan EC7 da Geely Confirmando a tendência que prevalece em praticamente todas as empresas da indústria automotiva que atuam no Brasil, a montadora chinesa Geely, que acaba de chegar ao País, confirmou que já se prepara para comercializar automóveis equipados com a tecnologia flex. Os primeiros modelos do sedan EC7 da Geely serão movidos a gasolina, mas a partir de junho deverá estar disponível a versão flex.

 

“Além dos benefícios de poder usar um combustível limpo e renovável, o consumidor terá melhor valorização de seu veículo na hora da revenda,” explica o consultor de Emissões e Tecnologia da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Alfred Szwarc. Para ele, a Geely certamente está ciente da realidade do mercado brasileiro, onde a tecnologia flex é determinante para que os veículos tenham sucesso entre os consumidores.

 

Szwarc lembra que a tecnologia flex não é novidade para a empresa chinesa. “Desde 2010 a Geely é dona da montadora sueca Volvo e com isso, ela adquiriu o expertise da Volvo nessa tecnologia, que equipa alguns modelos produzidos para o mercado sueco, o mais desenvolvido em termos de veículos flex na Europa,” conclui.

 

De acordo com matéria publicada pela newsletter Automotive Business na quarta-feira (22/01), o preço do modelo inaugural da Geely ainda está sendo definido pela empresa, mas deverá ficar na faixa de R$50 mil. O EC7 deverá concorrer com modelos como o Logan, da Renault, e o Cobalt, da Chevrolet. A versão de lançamento terá motor 1.8 a gasolina, com quatro cilindros e 16 válvulas, além de equipamentos como vidros, travas e retrovisores elétricos, ar-condicionado digital, direção hidráulica e sensores traseiros de estacionamento.

 

InvestimentoA Geely investiu US$ 37 milhões na fábrica uruguaia Nordex, onde os automóveis serão montados. A empresa tem como meta inaugurar 25 concessionárias até o final deste ano no Brasil. “Em 2015, queremos vender 20 mil carros no país,” diz o presidente da Geely Motors do Brasil, Lin Zhang.

 

O volume corresponde à capacidade instalada da fábrica no Uruguai. A possibilidade de instalar uma fábrica no Brasil já foi levantada pela empresa e deve ser confirmada até dezembro.

Leia Também

'Orelhudo, corno': cliente de app de corrida é xingado por motorista furioso em Campo Grande
Cidade Morena
'Orelhudo, corno': cliente de app de corrida é xingado por motorista furioso em Campo Grande
TRE nega suspeição de juiz e mantém 'desafeto' para julgar candidatura de Harfouche
Cidade Morena
TRE nega suspeição de juiz e mantém 'desafeto' para julgar candidatura de Harfouche
Destaque na produção de grãos, MS terá primeira indústria de etanol de milho
Economia
Destaque na produção de grãos, MS terá primeira indústria de etanol de milho
Menino é espancado pelos pais após manter relações sexuais com crianças da família
Geral
Menino é espancado pelos pais após manter relações sexuais com crianças da família