TJMS dezembro
Menu
Busca quarta, 11 de dezembro de 2019
Economia

O gás é nosso! Maioria dos leitores é contra a privatização da MSGás

Distribuidora no ramo de gás natural está presente em Mato Grosso do Sul desde 1998

12 agosto 2019 - 10h55Por Luis Abraham

Diante da recente onda de privatizações de entidades públicas do Brasil, como Correios, Eletrobrás, Petrobras, entre outras, que tem dominado as rodas de discussão país afora, a ideia de desestatizar a MSGás ganhou força nas últimas semanas e o Governo Estadual analisa a proposta com mais atenção.

A enquete da semana do TopMídiaNews quer saber: você acha que a MSGás deveria ser privatizada? Cerca 62% dos leitores não concordam com a diminuição da participação do governo estadual no quadro societário da empresa, ao passo que somente 38% dos participantes concordam com a privatização da distribuidora sul-mato-grossensse.

Desde 2015, a empresa tem sofrido uma significativa perda de mercado com o aumento de produção do gás natural nas jazidas da camada pré-sal do Oceano Atlântico, quando a Petrobras passou a substituir o gás oriundo da Bolívia pelo que ela mesma extrai para atender à demanda dos mercados consumidores da região Sudeste, maior do Brasil.

A diminuição deste market share tem impacto negativo nos cofres do Governo do MS, vez que a toda a arrecadação de ICMS com o gás importado das jazidas bolivianas fica em Mato Grosso do Sul, pois o insumo chega ao restante do país via Corumbá.

A empresa

Mato Grosso do Sul conta com a distribuidora no ramo de gás natural desde maio de 1998. Criada pela Lei Estadual nº 1.854/98, a MSGás é uma sociedade de economia mista, tendo o Estado como sócio majoritário com 51% das ações e a GASPETRO (Petrobrás Gás S.A) com o restante da participação, que corresponde a 49% das ações.

Enquete

A enquete ficou uma semana no ar e representa a opinião dos leitores do site.

(Reprodução/Secretaria de Infraestrutura/Divulgação)