Menu
segunda, 17 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Economia

Para aumentar produção de pescado, Senar vai oferecer cursos

26 setembro 2015 - 16h12Por Assessoria

A produção de peixes em tanques em Mato Grosso do Sul é de 5,6 mil toneladas anual, segundo dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgados em 2013. As espécies que predominam nos criatórios são tilápia, pintado e pacu, as quais respondem por 90% da produção total.

Para ampliar a oferta de pescado, o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural oferecerá no mês de setembro e outubro o cursos Criador de Peixe em Tanque Rede e Criador de Peixe em Tanque Escavado nos municípios de Anaurilândia e Porto Murtinho, atendendo demanda do MPA - Ministério da Pesca e Aquicultura. Até o final do ano, outros quatro municípios receberão a capacitação realizada por intermédio do Pronatec – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego: Campo Grande, Glória de Dourados, Bandeirantes e Iguatemi. A expectativa é atender aproximadamente 150 produtores rurais, incentivando a atividade na agricultura familiar.

De acordo, com superintendente federal do MPA, Luiz David Figueiró, a atividade apresentou um crescimento significativo na última década, no entanto, ainda necessita de mais investimentos. “A piscicultura pode ser considerada a última fronteira agrícola no país, após o crescimento do consumo e a demanda global do produto. Mato Grosso do Sul possui todas as condições para formar uma cadeia forte. Entre os diferenciais estão as condições climáticas, hidrográficas e a possibilidade da atividade ser consorciada com pecuária e lavoura”, esclarece.

Figueiró reforça que a capacitação é o primeiro passo para iniciar uma produção em piscicultura: “É necessário que os produtores saiam do amadorismo e a oferta de cursos do Senar/MS modifica esta condição. Com carga horária ampla, o produtor que já tem conhecimento sai profissionalizado e, caso continue a investir em conhecimento, pode chegar atuar como técnico”, acrescenta.

Em 2014, a parceria com o Pronatec possibilitou a realização de 14 turmas em seis municípios, resultando em 117 concluintes. Para o superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta, a piscicultura é uma atividade que está retomando fôlego e que precisa de profissionalização para aumentar a rentabilidade. “Qualquer atividade rural necessita de técnica e manejo correto, por isso, uma das qualificações de nossa cartela de cursos é a piscicultura. Além de oferecermos estes treinamentos, iniciamos desde o ano passado um programa de assistência técnica voltada à piscicultura”, detalha.

Balanço

Em 2014 o Senar/MS qualificou mais de mil pessoas em 27 municípios do Estado em cursos do Pronatec, atendendo demanda dos ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA), Desenvolvimento Social (MDS), Agricultura e Pecuária (MAPA) e Pesca e Aquicultura (MPA). O trabalho desenvolvido pela instituição possibilitou atendimento em assentamentos e comunidades indígenas, promovendo assim a inclusão social e o desenvolvimento profissional de famílias moradoras na área rural.