(67) 99826-0686
IPVA

Produtores rurais conseguem evitar invasão de propriedade em Miranda

Conflitos Indígenas

12 NOV 2013
Aline Oliveira
12h15min
Invasão indígena em Miranda (MS) - foto: Divulgação

Um grupo com cerca de 100 pessoas tentou invadir a poucas horas, uma fazenda no município de Miranda (MS), de propriedade do senhor Deusmar Manoel. O grupo chegou agressivo, armado e ameaçando quebrar a propriedade e colocar fogo. No entanto, o produtor com ajuda de outros vizinhos conseguiu conversar com os líderes e evitar que o local fosse invadido.

 

Segundo o vizinho e amigo do proprietário, o pecuarista Pedro Pedrossian Filho, a maioria do grupo não era indígena e sim, pessoas que pertencem a um movimento político, focadas em promover a violência gratuita. “Conseguimos conversar com o grupo, com tranqüilidade e sem violência. Mas digo que a partir de hoje, não deixaremos que mais ninguém invada qualquer propriedade da região. Nós trabalhadores rurais não somos contra os índios e sim, contra grupos que promovem algazarra e violência. Acredito que estas pessoas trabalham para o próprio governo federal que parece não querer resolver a situação de conflito”, relatou.

 

Pedrossian Filho destacou que a população de Miranda está a favor dos produtores rurais, indignada com o grupo de invasores e alguns estão temerosos de ter as residências invadidas, já que estão próximas a algumas terras. “Um rapaz, vizinho nosso veio aqui preocupado com a situação. Ele não tem terra nenhuma, só a casa e mesmo assim está temeroso que seja invadida”.

 

O produtor rural reforçou que é inadmissível que os grupos cheguem às propriedades, invadam, depredem e ainda sejam protegidos pela Polícia Federal. “O que observamos é isso: pessoas que trabalham a vida inteira sendo expulsas de suas propriedades e impedidas de trabalhar. Mas quero avisar que estamos unidos e pressionaremos os deputados federais de Mato Grosso do Sul, para que nos apóiem. Os que se posicionarem contra receberão a resposta nas urnas, na próxima eleição”, frisou.

 

Veja também