Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
GOV FEMINICIDIO
Economia

Vereadores debatem reajustes 'abusivos' nas contas de luz na Capital

Diretor da Energisa, Marcelo Vinhaes Monteiro, foi convocado para prestar esclarecimentos

22 janeiro 2019 - 10h44Por Rodson Willyams

Os vereadores de Campo Grande debatem, na próxima sexta-feira (25), às 9 horas, as razões para os aumentos tarifários expressivos e apresentar a composição da conta de energia elétrica.

Consumidores reclamam que foram surpreendidos com alta na conta de luz neste mês, o que motivou a discussão proposta pelo vereador Valdir Gomes (PP) e a Comissão Representativa de Vereadores durante recesso parlamentar.

A Comissão é composta ainda pelos vereadores Dr. Loester (MDB), André Salineiro (PSDB), Dharleng Campos (PP) e Pastor Jeremias Flores (Avante).  

Para prestar esclarecimento, o diretor da Energisa, Marcelo Vinhaes Monteiro, e demais representantes dos Procons Estadual e Municipal, Defensoria Pública, Ministério Público Estadual, e representante do Conselho de Consumidores da Energisa foram convidados a participar da reunião, para responder aos questionamentos de consumidores, esclarecer como as reclamações podem ser formalizadas e por que os valores aumentaram consideravelmente neste mês.

Diante das queixas, a Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon) chegou a emitir notificação para a Energisa, concessionária responsável pelos serviços de energia elétrica. A empresa precisa prestar esclarecimentos ao órgão de defesa do consumidor.

Essa mesma notificação, conforme o Procon, determina à direção local da empresa de energia elétrica  que corrija imediatamente as distorções verificadas e proceda o ressarcimento com a devolução dos valores em dobro a cada consumidor prejudicado, emitindo novas faturas com os valores corretos.

Leia Também

PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
Geral
PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Geral
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Cidades
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'
Geral
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'