Menu
terça, 18 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Economia

Shopping justifica tarifa de estacionamento e aluguéis de lojistas

15 dezembro 2015 - 10h39Por Diana Christie

Em nota, a assessoria do shopping Campo Grande informou que o reajuste na tarifa do estacionamento foi necessário para manter o funcionamento da unidade, que oferece ‘segurança’ e ‘conforto’ para os clientes. Também destacou que as negociações do aluguel das salas são realizadas diretamente com lojista e os aumentos impostos na renovação contratual estão previstos no acordo.

“O shopping esclarece que as questões do relacionamento entre lojistas e administração estão previstas em contratos assinados entre as partes. Quanto as tarifas de estacionamento praticadas, as mesmas estão adequadas aos custos operacionais e de pessoal, com o objetivo de manter o bom andamento da operação, mantendo a segurança e conforto dos clientes do shopping”, diz o texto.

O reajuste de 8,33% sobre o valor do estacionamento em novembro desagradou comerciantes que já enfrentam um cenário econômico desfavorável. Com a taxa, o cliente que pagava R$ 6,00 por até três horas passou a pagar R$ 6,50 no caso dos carros e R$ 4,5 para as motocicletas. As horas adicionais custam R$ 1,00 e só fica isento da tarifa quem permanecer no estacionamento por até 15 minutos. Mesmo se o cliente deixar o estabelecimento antes de completar as três horas, deve pagar a taxa integral.

Os lojistas também reclamam de problemas na renovação contratual, que costuma ser acima do suportável para algumas empresas, que sofreram diversas quedas nas vendas devido à crise econômica que assola o país. Segundo o presidente da ALSCG (Associação dos Lojistas do Shopping Campo Grande), Ricardo Kuninari, a diferença de preço ocorre porque o shopping Campo Grande é o mais tradicional da cidade.

“Hoje o lojista tem sofrido bastante com essa questão da renovação de contrato até com alugueis acima do que a loja poderia suportar porque o Campo Grande hoje tem uma característica até atípica. Hoje é um dos poucos shoppings no Brasil que tem 100% das lojas locadas. Então se você andar pelo shopping não vai ver nenhuma loja vazia. Isso é uma exceção hoje nos shoppings do Brasil. Aqui em Campo Grande mesmo, os dois outros shoppings via encontrar muitos espaços vazios”, relata.

Leia mais aqui.