Menu
segunda, 10 de agosto de 2020
Economia

Suspensão da dívida dos estados gerou economia de R$ 500 milhões para MS

Secretário de Fazenda ainda defende a polêmica PEC 257/16

19 agosto 2016 - 10h43Por Diana Christie e Airton Raes

O acordo realizado entre o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) e os governadores de todo o país para suspender a dívida dos estados até janeiro de 2017 gerou uma economia de R$ 500 milhões para Mato Grosso do Sul. As informações são do secretário de Estado de Fazenda, Márcio Monteiro, que participa, na manhã desta sexta-feira (19), do Fórum de Governadores Brasil Central, realizado em Bonito.

Segundo ele, o Estado poupa R$ 100 milhões mensais com o alongamento da dívida com o Governo Federal. “Teremos economizado meio bilhão de reais até janeiro. Isso que está ajudando nas finanças públicas, que vai permitir o equilíbrio das contas e pagamento do 13º salário dos servidores, e possibilita os investimentos na saúde, educação e segurança”, destaca Monteiro.

Anunciado em junho, o acordo prevê o alongamento das dívidas estaduais em mais 20 anos; a suspensão do pagamento das parcelas mensais do débito até o fim de 2016; e a cobrança, a partir de janeiro, de 5,55% do valor total da parcela, com aumento gradual de 5,55 pontos percentuais por 18 meses, até atingir em 100% o valor da parcela original.

Além disso, Michel Temer liberou cinco linhas de crédito do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) com quatro anos de carência e alongamento por 10 anos; e incluiu os estados na proposta enviada pelo governo ao Congresso sobre teto dos gastos públicos. A estimativa do Ministério da Fazenda é de redução de R$ 50 bilhões na arrecadação da União.

Durante o evento, Márcio Monteiro ainda defendeu a polêmica PEC (Proposta de Emenda a Constituição) 257/216, que prevê, entre outras coisas, redução nos gastos com o funcionalismo público. Segundo ele, os estados precisam realmente reduzir o custo da máquina pública através de ajustes fiscais que devem permitir melhor uso dos recursos dentro da administração.

Leia Também

Na linha de frente, técnico de enfermagem é mais uma vítima fatal da covid-19 em Corumbá
CORONAVÍRUS
Na linha de frente, técnico de enfermagem é mais uma vítima fatal da covid-19 em Corumbá
Agnaldo Timóteo diz que guarda mágoas do cantor Roberto Carlos
Geral
Agnaldo Timóteo diz que guarda mágoas do cantor Roberto Carlos
Policial civil é suspeito de matar vizinho após briga em BH
Polícia
Policial civil é suspeito de matar vizinho após briga em BH
Pai mata filhos em acidente de trânsito no Dia dos Pais
Polícia
Pai mata filhos em acidente de trânsito no Dia dos Pais