Maracaju III agosto verde 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
quarta, 17 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Lobo Guará
Entrevistas

Atleta começou no esporte para controlar hiperatividade e agora disputará cinturão em Panamericano

Caiubi Ajala é atleta de Kickboxing e disputará Panamericano em outubro, no México

30 julho 2018 - 08h47Por Kerolyn Araújo

Ele começou cedo no esporte, aos 12 anos. De lá pra cá, conquistou títulos importantes em três modalidades diferentes e, em outubro, representará Mato Grosso do Sul no Panamericano Kickboxing, que será realizado no México.

Conheça agora a história de Caiubi Ajala:

TopMídiaNews: Desde quando você pratica esporte?
Caiubi: Comecei a praticar sério aos 12 anos, quando conheci o Muay Thai. Eu era muito hiperativo e queria fazer algo para gastar energia. 

TopMídiaNews: Você pratica o Kickboxing desde quando?
Caiubi: Desde 2014, mas fiquei dois anos parado por causa de uma lesão. Hoje, treino somente o Kickboxing. Os treinos são bem parecidos com o Muay Thai, mas não é a mesma coisa. Meu objetivo dentro desse esporte é entrar para o WGP Kickboxing, que é o maior evento de luta profissional. 

TopMídiaNews: Como foi ficar afastado do esporte?
Caiubi: Foi muito ruim. Eu sempre pratiquei esporte e sempre tive uma vida ativa. Imagina ficar seis meses parado sem poder fazer nada? Acho que só não tive depressão porque sou muito forte. 

TopMídiaNews: Você ganhou o primeiro lugar no Campeonato Brasileiro de Kickboxing. Como foi?
Caiubi: O campeonato foi realizado entre os dias 5 a 8 de julho em Maringá, no Paraná. Esse é meu terceiro título nacional em modalidade diferente. Fui campeão de box em 2008 e de Muay Thai em 2009, 2010 e 2011. No ano passado lutei o brasileiro de Kickboxing e fiquei em segundo lugar. Neste ano, me consagrei campeão na categoria K1 Rules.

TopMídiaNews: Você vai participar no Panamericano de Kickboxing?
Caiubi: Fui convocado para o Panamericano, que vai ser realizado entre os dias 23 a 28 de outubro em Cancún, no México. Mas preciso de verba e estou correndo atrás. Estou tentando patrocínio de empresas privadas, ajuda da população, rifas, ações. 

TopMídiaNews: O governo não patrocina?
Caiubi: Não recebemos verba nem para participar do Campeonato Brasileiro que foi em Maringá, imagina pra ir pra fora? O valor que eu preciso para viajar é de R$7 a R$8 mil reais.