Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Assassinos de policiais devem ter penas maiores? Campo-grandense responde!

Alguns entrevistados defendem que assassinos deveriam ficar presos por mais de 50 anos

7 JAN 2019
Dany Nascimento
14h00min
Foto: André de Abreu

A população de Campo Grande tem diversas opiniões quando o assunto é crime de homicídio envolvendo policiais. A maioria dos entrevistados pelo TopMídiaNews acredita que a pena máxima para assassinos de policiais deveria dobrar, já que temos registros diários no país de execução de autoridades policiais.

De acordo com o artigo 121 do Código Penal Brasileiro, matar alguém prevê pena de reclusão de seis e vinte anos. Conforme o inciso 12 do artigo 129 do Decreto-Lei no 2.848, do CP,  se o crime for praticado contra autoridade policial, a pena é aumentada de um a dois terços.  

Para o pedreiro Rosimar Gomes Gonçalves, 36 anos, a pena deveria dobrar e apenas ser agravada. “Eu acho que a pena tinha que ser maior, porque está matando uma autoridade que é responsável pela nossa segurança. Acho que quem está matando não pensa nas consequências e acha a lei muito fraca, por isso comete o crime”.

Rosimar destaca que os bandidos ‘caçoam’ da punição oferecida pela legislação. “Eles sabem que vão ficar pouco tempo perto do crime que cometeram, então acabam tirando sarro da lei e não se importam”.

Cleta Vital Souza, 54 anos, destaca que se a lei mudasse, o cidadão também mudaria as atitudes. “Se tivesse uma pena grande, que deixasse as pessoas com medo, elas não fariam isso, elas não tirariam a vida de ninguém. Aqui em Campo Grande quase não acontece, mas no Rio de Janeiro é um policial morto por dia, isso não pode acontecer, as pessoas deveriam ter medo”.

Já o artesão Luiz Carlos Garcia, 54 anos, acredita que a pena deveria aumentar para todos. “Eu acho que tinha que ter pena de 40 a 50 anos para crimes de homicídio, sem agravar dependendo da profissão da pessoa porque estamos falando de vidas. Tirou uma vida, tinha que pegar uma pena de até 50 anos que daí não cometia o crime”.

Ele afirma que recentemente flagrou homens comentando roubos na praça Ary Coelho e ao acionar a polícia, viu os bandidos tirando sarro. “Eles ficaram rindo, falando que amanhã estavam soltos de novo. Eles sabem que a lei não pune por muito tempo e ficam debochando”.  

Heverton Teodoro Serra, 28 anos, também acredita que a pena deveria ser aumentada para todos, independentemente de quem seja a vítima do homicídio. “Acho que tem que aumentar para crimes cometidos contra todos os seres humanos, não adianta agravar porque é policial, tem que agravar o crime em si”.

 

Veja também