Menu
sexta, 18 de setembro de 2020
Especiais

Com 3 revelações nacionais, projeto mostra a força do paratletismo em MS

Mato Grosso do Sul é cheio de jovens talentos e estamos a nível nacional na categoria; também é possível participar na modalidade convencional

25 março 2019 - 07h10Por Nathalia Pelzl

O professor de educação física Daniel Sena desenvolve um projeto escolar de incentivo ao atletismo em Mato Grosso do Sul. Apoiado pela Fundesporte junto com a Secretária de Educação do Estado, ele conta que a ideia é motivar também as pessoas com necessidades especiais.

“Nós temos a modalidade convencional, que atende crianças dos 12 aos 17 anos, e temos o adaptado, que atende pessoas com algum tipo de deficiência, a partir dos 11 anos até a idade adulta”.

(Foto: Reprodução Facebook)

Segundo o professor, uma vez ao ano acontece a seletiva nacional da paralimpíadas e vários talentos já foram revelados aqui em Mato Grosso do Sul.

“Temos muitos talentos e revelações. Temos três aqui: Davi Wilker e Gabriela Mendonça, ambos com 21 anos, e a Evelyn Xavier, de 27 anos. Todos começaram com 14 anos. A Evelyn agora está gestante, mas ela foi campeã consecutiva do salto em distância por 5 anos. Davi e Gabriela também são campeões, tanto que o assédio foi grande, hoje estão em São Paulo”, conta orgulhoso.

Os três têm baixa visão e, segundo Daniel, as mudanças de comportamento após a inclusão foram nítidas na vida dos alunos.

“É o único legado que a gente deixa para as nossas crianças. Conheci eles com limitações, sofreram bastante preconceito. Quando começaram a competir, a autoestima melhorou, tudo mudou. Aí veio o reconhecimento do que eles estavam fazendo”, reforça o professor, lembrando da importância do esporte na socialização e inclusão.

“O esporte é uma das principais ferramentas de socialização, ressocialização, inclusão e formação de caráter.

(Foto: Reproduçã Facebook)

Questionado sobre o atletismo e paratletismo no Estado, Daniel surpreende e afirma: estamos no páreo a nível nacional.

“Mato Grosso do Sul é um dos estados mais fortes no paralímpico, principalmente no atletismo. Temos respeito. No ano passado ficamos em terceiro lugar a nível nacional no paralímpico”, conta.

Daniel comenta que quem tiver interesse em participar do projeto, como é público, não tem custo nenhum, sendo preciso apenas comparecer ao Clube Seninha, na Rua Manuel Bonifácio, no bairro Tarumã, região sul de Campo Grande, para tirar todas as dúvidas.

Leia Também

Homem agarra colega de trabalho, a beija e se masturba em Costa Rica
Interior
Homem agarra colega de trabalho, a beija e se masturba em Costa Rica
VÍDEO: ao som de música 'caliente', mulher rebola em cima de caixão em funeral no Equador
Geral
VÍDEO: ao som de música 'caliente', mulher rebola em cima de caixão em funeral no Equador
Vamos ajudar? Aluna de balé tem quarto queimado e perde tudo; parede com passagem bíblica resiste
Cidade Morena
Vamos ajudar? Aluna de balé tem quarto queimado e perde tudo; parede com passagem bíblica resiste
Campo Grande ultrapassa 19 capitais e é 8ª melhor do país em cobertura da atenção básica
Saúde
Campo Grande ultrapassa 19 capitais e é 8ª melhor do país em cobertura da atenção básica