TCE Julho  17 a 19/07 e 22 a 25/07
(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

Com 3 revelações nacionais, projeto mostra a força do paratletismo em MS

Mato Grosso do Sul é cheio de jovens talentos e estamos a nível nacional na categoria; também é possível participar na modalidade convencional

25 MAR 2019
Nathalia Pelzl
07h10min
Foto: Reprodução Facebook

O professor de educação física Daniel Sena desenvolve um projeto escolar de incentivo ao atletismo em Mato Grosso do Sul. Apoiado pela Fundesporte junto com a Secretária de Educação do Estado, ele conta que a ideia é motivar também as pessoas com necessidades especiais.

“Nós temos a modalidade convencional, que atende crianças dos 12 aos 17 anos, e temos o adaptado, que atende pessoas com algum tipo de deficiência, a partir dos 11 anos até a idade adulta”.

(Foto: Reprodução Facebook)

Segundo o professor, uma vez ao ano acontece a seletiva nacional da paralimpíadas e vários talentos já foram revelados aqui em Mato Grosso do Sul.

“Temos muitos talentos e revelações. Temos três aqui: Davi Wilker e Gabriela Mendonça, ambos com 21 anos, e a Evelyn Xavier, de 27 anos. Todos começaram com 14 anos. A Evelyn agora está gestante, mas ela foi campeã consecutiva do salto em distância por 5 anos. Davi e Gabriela também são campeões, tanto que o assédio foi grande, hoje estão em São Paulo”, conta orgulhoso.

Os três têm baixa visão e, segundo Daniel, as mudanças de comportamento após a inclusão foram nítidas na vida dos alunos.

“É o único legado que a gente deixa para as nossas crianças. Conheci eles com limitações, sofreram bastante preconceito. Quando começaram a competir, a autoestima melhorou, tudo mudou. Aí veio o reconhecimento do que eles estavam fazendo”, reforça o professor, lembrando da importância do esporte na socialização e inclusão.

“O esporte é uma das principais ferramentas de socialização, ressocialização, inclusão e formação de caráter.

(Foto: Reproduçã Facebook)

Questionado sobre o atletismo e paratletismo no Estado, Daniel surpreende e afirma: estamos no páreo a nível nacional.

“Mato Grosso do Sul é um dos estados mais fortes no paralímpico, principalmente no atletismo. Temos respeito. No ano passado ficamos em terceiro lugar a nível nacional no paralímpico”, conta.

Daniel comenta que quem tiver interesse em participar do projeto, como é público, não tem custo nenhum, sendo preciso apenas comparecer ao Clube Seninha, na Rua Manuel Bonifácio, no bairro Tarumã, região sul de Campo Grande, para tirar todas as dúvidas.

Veja também