Menu
Busca domingo, 15 de dezembro de 2019
Especiais

Com quase 50 anos, Teatro José Octávio Guizzo passou a maior parte da 'vida' fechado

Em 2018, Sectur chegou a anunciar reforma, mas obra está emperrada na burocracia

30 setembro 2019 - 13h24Por Nathalia Pelzl

O Teatro José Octávio Guizzo, localizado na Avenida Afonso Pena, ao lado do Paço Municipal, em Campo Grande, está fechado há 29 anos, dos quase 50 de existência. Para que o espaço volte a receber espetáculos é necessário uma reforma, segundo a Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo).

O espaço foi construído em 1971, com projeto do arquiteto Cyríaco Maymone Filho, na gestão do então prefeito Antônio Mendes Canale. Inicialmente inaugurado com anfiteatro, a partir de agosto de 1990, com sua reinauguração, o local recebeu o nome de Teatro José Octávio Guizzo. 

Questionado sobre a busca dos artistas pelo espaço, a Sectur informou que há uma interlocução com os interessados, que estão acompanhando o processo, especialmente a classe teatral.

Em 2018, a Sectur chegou a informar uma reforma que teria o repasse de R$ 700 mil de emenda parlamentar do então deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM). Segundo a secretaria, o processo está em andamento.

“É responsabilidade da Sectur coordenar os trâmites do processo com as secretarias envolvidas no projeto da reforma, com a Caixa Econômica Federal e com a União. A emenda parlamentar do deputado federal Luiz Henrique Mandetta prevê o repasse com contrapartida da prefeitura. Atualmente, o projeto está em fase final, ou seja, em análise da Caixa Econômica Federal para que seja dada abertura no processo licitatório”, informou a Sectur.