TCE Julho  17 a 19/07 e 22 a 25/07
(67) 99826-0686
Festival inverno 18/07 a 19/07

De beleza medieval, igreja que parece castelo chama atenção escondida em ruazinha do Rita Vieira

A construção teve início no final de 2007, oito anos após a ordem Arautos do Evangelho ser aprovada pelo Papa João Paulo II

8 ABR 2019
Nathalia Pelzl
10h15min
Foto: Wesley Ortiz

“Nosso objetivo é evangelizar através da beleza, do belo, isso se aplica à missa, ao cerimonial, às construções, músicas... O estilo escolhido pelo nosso fundador foi o gótico", descreve, logo de cara, o religioso Thiago Barbosa, sobre a casa Arautos do Evangelho, ordem religiosa católica.

Localizada no bairro Rita Vieira, na rua Rotterdan, a construção chama atenção pelo estilo medieval, com duas torres, parecendo um castelo. Ali tem capela, sacristia, cozinha, refeitório e dormitório para 12 religiosos.

(Foto: Wesley Ortiz)

A construção teve início no final de 2007, oito anos após a ordem Arautos do Evangelho ser aprovada pelo Papa João Paulo II.  Com atividades religiosas para o público externo e programas para juventude, o segmento religioso vem crescendo na Capital.

Para a manutenção do templo é necessário apadrinhamento, feito por algumas famílias espalhadas pelo Brasil, além da venda de artigos religiosos no local, como medalhinhas e livros explicativos.

(Foto: Wesley Ortiz)

Ainda sobre a construção chamar atenção de alguns moradores, o religioso ressalta que pode ser porque, na cidade, este tipo de construção não é comum, sendo mais nítido em São Paulo. Movimentada em todas as épocas religiosas do ano, o Natal é campeão de visitação. Em dezembro, o foco é o presépio e, diga-se de passagem, é um espetáculo.

"Tem por do sol, as estrelas, e vêm pessoas de todas as idades, desde criancinha aos idosos. Tudo aberto ao público", revela.

(Foto: Wesley Ortiz)

A fé

Para ser adepto da religião, Thiago destaca a importância do aperfeiçoamento.

"Todos precisam estudar bastante, temos que ver os estudos básicos filosofia e teologia, para quem quer ser religioso isso é o básico, aí quem quer ser padre é um pouco mais", conta.

Muito lembradas na época dos anos 70 aos anos 90, ele cita que hoje não existem penitências e tudo é resolvido com diálogo.

“Tem que ter disciplina, regras, mas se não fez algo certo, nada de penitência. É feita uma conversa, temos que nos ajudar como família. Hoje em dia todo mundo sabe o que é certo ou errado e, caso não esteja se adaptando a nossa doutrina, é livre para buscar outra".

Existente em 78 países, Thiago revela que não é possível calcular quantos adeptos da religião. Ele destaca que tudo nas vestes tem uma simbologia, e apesar da vestimenta parecer quente, é mais fresca que um terno.

(Foto: Wesley Ortiz)

Simbolismo

"Tudo é simbólico, a corrente é o símbolo da consagração a Nossa Senhora, representa elo forte que nunca se arrebenta. A bota é o símbolo do missionário, forte. Firme e sólida que vai para todos os caminhos evangelizar. Não que todos tenham que ter botas, é uma simbologia. A cruz é a cruz de Santiago, apóstolo que usava nas pregações dele. E o símbolo principal, no centro de todo a eucarística, Maria, e a chave do papa. E o E.P, que significa arautos do evangelho em latim”, finaliza.

Veja também