(67) 99826-0686
Gov - Agosto Lilas 09 a 24/08

Tarô ajuda no autoconhecimento, mas o que todo mundo quer saber: quem é o amor?

Oraculista já recebeu cliente com "lista de paqueras" para saber qual melhor opção

15 JUL 2019
Maressa Mendonça
08h34min
Joice Garcia é cartomante há quatro anos Foto: André de Abreu/Top Mídia News

Saber se um relacionamento vai ou não dar certo é a motivação da maioria das pessoas que buscam uma cartomante. Não há um dado específico sobre isso, mas é uma análise de quem está há quatro anos na atividade: a oraculista Joice Garcia, de 36 anos, mais conhecida como “Luna”, neste mundo místico. 

A palavra misticismo usada nesta reportagem não vai referir a nenhuma comunicação oculta feita entre um homem e uma divindade, mas aos mistérios do inconsciente ou a viagem do autoconhecimento. Ao menos é assim, em outras palavras, que Luna define o tarô: “um processo de autoconhecimento contínuo”. 

Para Luna, esse processo começou há quatro anos, quando começou a pesquisar sobre as 78 cartas que compõem aquele “baralho” com desenhos misteriosos. Ela também é historiadora, professora e está em fase de conclusão de um mestrado. O contato com as cartas e o significado de cada uma delas fez com que tivesse interesse em passar para outras pessoas.

 “Todo mundo tem que conhecer o tarô”, teria dito à época. E assim, depois de muito estudar, ela começou a atender algumas clientes. Ela usou a palavra no feminino e depois explicou: “a maioria são mulheres. Uns 90%. Mas os homens têm procurado também”, comentou. 

Segundo Luna, o perfil das pessoas que buscam o tarô varia muito entre “curiosos e os que querem ter o controle da própria vida”, mas, de uma maneira geral, são pessoas ansiosas. Após a escolha das cartas, a primeira surpresa: “o tarô não trata do futuro. Ele mostra o presente. As coisas para as quais é preciso olhar com atenção”. 

E aí entram várias áreas da vida como mudanças, trabalho, saúde, acontecimentos próximos, como o mundo vê a pessoa e como ela vê o mundo. Mas segundo Luna, o que mais desperta interesse é o amor. E não só aquele sentimento fraterno familiar, não. Mas o amor romântico. 

“Tem gente que chega aqui com lista de ‘crush [paquera]’”, brinca Luna, reforçando ser esse o maior interesse de quem busca orientação nas cartas. A ideia é saber com quem vai dar certo. A resposta virá, mas a cartomante dá a entender que pode não ser exatamente o que o cliente espera. 

As respostas são sempre sobre quem escolhe as cartas. 

Serviço-  Quem quiser fazer saber outros detalhes sobre esta técnica pode entrar em contato com Luna pelo (67) 9632-5753. As sessões têm duração de 1h e 1h30 e custam R$ 100. 

Veja também