TCE 27/10 a 29/10
Menu
quarta, 27 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Especiais

'Turistas' da Capital encontram lazer a preço baixo em Piraputanga

Guia TOP

26 janeiro 2014 - 10h00Por Vanessa Ricarte

Mato Grosso do Sul não tem praias, mas oferece um tipo especial de lazer para quem não pode viajar longas distâncias ou ainda não conhece as belezas de MS: o ecoturismo no interior do estado. Perto de Campo Grande, a 110km, está uma das pousadas da região que oferecem um contato íntimo com a natureza ainda preservada - a Sol Amarelo, em Piraputanga.

Já que estamos em janeiro, época mais quente do ano, a procura por descanso próximo aos rios que cortam o estado cresce nesse período. A exemplo da pousada, 8km distante da BR 262 e próxima à Aquidauana, os "turistas" campo-grandenses encontram um local para recarregar as energias e passar um fim de semana animado com a família. 

Tom (28), o recepcionista do local, conta que a maioria dos clientes é proveniente da Capital. "O diferencial das outras pousadas é que o local oferece um complexo de piscinas rodeadas pela Serra de Maracaju como plano de fundo. Nossos clientes são de Campo Grande, por isso o escritório fica lá. Os turistas de fora não conhecem Piraputanga, pois a publicidade gira em torno de Bonito."

 

Custo reduzido

Para a vendedora Mariana Andrade (32), um dos motivos pelos quais a fez desistir de uma viagem a um resort em Goiás foi o preço. "No momento, não tenho condições de arcar com mais de mil reais em um pacote de viagem porque tenho muitos impostos e contas para pagar. Mas, mesmo assim, procuro opções de lazer com duração curta e a um preço mais em conta, pois eu trabalhei muito no ano passado. Quero aproveitar e curtir a natureza de MS, as minhas férias estão acabando."

A pousada oferece o day use, um voucher que possibilita ao turista aproveitar a manhã e a tarde. "O preço é realmente competitivo. Para passar o dia aqui e usar as cinco piscinas, a sauna, caiaque, pedalinho, tirolesa, tomar o café da manhã e almoçar no nosso restaurante self-service custa R$ 70 por pessoa", relata.

 

O recepcionista diz que muitas empresas também fecham pacotes de finais de semana para seus funcionários. "Muitas empresas concedem aos seus funcionários um pacote de fim de semana de presente. É algo diferente, não é? Aqui a natureza á linda, temos muitos pássaros e animais silvestres vivendo em harmonia conosco. Há dez anos trabalho aqui e amo esse lugar", relata.

Zoo a céu aberto

Tom diz que tem um jeito especial para animais silvestres. Segundo ele, o Fantástico da TV Globo já o entrevistou acerca das três araras que criava na pousada. "Elas eram livres e todos ficaram admirados, eram muito mansas. Infelizmente, uma morreu afogada em uma das piscinas. A outra foi levada por um cliente, pois era extremamente mansa. Me alertaram, mas não acreditei e só percebi depois quando ela desapareceu. E a terceira está na época de acasalamento, por isso deu uma sumidinha.", diz consternado.

 

Há também a história do jacaré que criava no lago da pousada. "Eu tinha um jacaré muito manso, dava comida para ele todos os dias. Mas daí veio uma chuva muito forte e ele também sumiu. Não gosto de dar nomes a eles, pois eu me apego muito fácil e depois tenho que me despedir. Não gosto."

Mas o recepcionista faz da pousada um pequeno zoológico. "Aqui a gente tem tartarugas, coelhos, perus, galinhas... todos os animais são livres e as crianças ficam enlouquecidas. Aqui é um lugar familiar, sem dúvida alguma", finaliza Tom.

 

Leia Também

Namoradas são vítimas de homofobia em ônibus em Campo Grande (vídeo)
Campo Grande
Namoradas são vítimas de homofobia em ônibus em Campo Grande (vídeo)
Jovem toma remédio para abortar e morre; namorado é preso
Geral
Jovem toma remédio para abortar e morre; namorado é preso
Campo Grande vira notícia internacional após ataque de jacaré no Lago do Amor
Campo Grande
Campo Grande vira notícia internacional após ataque de jacaré no Lago do Amor
Mãe é presa por abandonar filhos em casa com criança morta
Geral
Mãe é presa por abandonar filhos em casa com criança morta